Evandro Santo com os livros e o caderno onde escreve todas as noites.
Pedro Garcia
Evandro Santo com os livros e o caderno onde escreve todas as noites.


Há cerca de um ano, o comediante Evandro Santo iniciava a quinta internação. A única, no entanto, tendo a plena consciência de que precisava de ajuda para se livrar do vício em drogas. No período, Evandro se instalou em um espaço terapêutico em São Paulo e revelou com exclusividade ao iG Gente que ficaria nesse local por um ano . O objetivo era se livrar da adicção e de se aprofundar em temas voltados ao autoconhecimento e a saúde mental.  

+ Entre no canal do  iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

Um ano depois, portanto, o humorista voltou a conversar com o iG. Alegre por comemorar 12 meses longe das drogas, Evandro, de 47 anos, conta que renovou o contrato com Deus por “mais 40 anos”, mas descartou que tenha a sensação de dever cumprido. “Ainda estou engatinhando”, brinca. Atualmente, o ator vive em Atibaia, em uma moradia assistida com outras sete pessoas em tratamento.  

“Aqui é a minha mansão. É um lugar arborizado de grande contato com a natureza. Aqui é um espaço de socialização e eu vivo com outras sete pessoas em tratamento. Vira uma grande família. É como se fossemos irmãos, têm briga por louça, por arrumação”, explica a sua rotina.


Sobre a ‘família’ criada no espaço terapêutico, o ator relata que eles são um dos grandes motivos da melhora. “Meus amigos hoje são todos companheiros de recuperação. E essas pessoas me inspiram e permanecer bem”, relata. 

Relação com as drogas e recaídas

Evandro era viciado em ketamina, droga usada como anestésico em cavalos, que possui efeito relaxante, e em cocaína. Ele gastava até mil reais por semana com os químicos. Um ano sem a droga, o artista revela que já economizou mais de R$ 70 mil. Ao avaliar o seu ano, porém, Evandro lembra dos momentos difíceis, mas descarta recaídas: “Eu não quero ser aquele garoto problema que constantemente está nos jornais por recair”, pontua. 

“A gente precisa saber, porém, que a evolução não é uma constante. Existem altos e baixos na recuperação de um adicto. E esses altos e baixos são fundamentais. Eu preciso ter momentos de tristeza. Esse é o fim e não o começo de uma coisa. Entender que o momento difícil passa é autoconhecimento. Se eu entendo o que aconteceu comigo, se eu entendo as vantagens, não tem sentido eu voltar à biqueira”, analisa. 

O autoconhecimento, inclusive, foi um tema bastante citado pelo ex-Pânico durante a entrevista. Evandro conta que passou por uma imersão sobre ele mesmo e que “se mapeia” todo o tempo. Para o artista, a cura se deu por meio do equilíbrio de quatro frentes: social, espiritual, saúde e psicológica.  A especialização do humorista pelo tema foi tão grande que hoje ele ganha a vida dando palestras e treinamentos em cinco clínicas de recuperação, sempre com bom humor.  

O comediante Evandro Santo trabahou no
Reprodução/Instagram/Youtube
O comediante Evandro Santo trabahou no "Pânico na TV" de 2003 a 2012


Futuro longe da televisão

Evandro diz que a televisão não o encanta mais. Ele, que foi um dos integrantes mais conhecidos do programa “Pânico na TV” (RedeTV!), hoje quer se dedicar para temas voltados a saúde mental. “O luxo não me encanta mais, eu não quero ter muitas roupas, eu não preciso ganhar 80 mil por mês”, conta.

Nas palestras e nos projetos futuros, como uma peça de teatro, um podcast e uma empresa de consultoria, o ator quer abordar apenas temas sociais, mas sempre com o humor que é a sua marca registrada. Inclusive, Evandro entrega que por vezes recebe críticas ao abordar o assunto de forma irreverente, no entanto, para ele esse é o jeito de se aproximar dos demais dependentes químicos.

“Se eu não trazer de uma forma bem humorada, eu vou falar com pessoas e elas não vão entender. Não adianta eu trabalhar com o distanciamento. Falar termos difíceis, chegar engravatado ou falar ‘eu consegui, você também pode’. Decorebas de livros e falas prontas me incomodam. É preciso ter um contato humanizado, empático para propor não só a reflexão, mas o empoderamento do paciente. Tratar com leveza aumenta a ajuda para todos”, explica. 


O artista, porém, se adianta: “Eu não sou coaching, nem quero usar o que eu vivi para vender cursos, palestras ou treinamentos. Eu tenho os meus projetos, mas que serão tocados com calma. Eu não tenho pressa”. Ao lado do médico ortomolecular Marcos Pereta e outros convidados, Evandro Santo lançou o podcast ‘Santo Pereta’, onde abordará assuntos ligados para a saúde mental e dependência química com bom humor e informação. 

Além das palestras e treinamentos, o humorista ainda planeja o “Santo Help”, uma empresa de consultoria para dependência diversas. “O Santo Help vai contar com profissionais para ajudar diferentes assuntos voltados para a saúde mental. Ele tem a missão de ajudar os pacientes, as clínicas e os profissionais”, conta sobre a nova empreitada que não está totalmente concretizada, embora ele já faça esse direcionamento para as famílias que buscam por ajuda. 

Como nem só de projetos profissionais vive o homem, Evandro também fala que, após um ano, voltou a se relacionar. “Aconteceu”, definiu ele, que adiantou que foi só uma ficada. O ator disse, porém, que está aberto para novas possibilidades, mas que quer conhecer uma pessoa com história semelhante, uma pessoa que tenha se livrado do vício, por exemplo.

Com sorriso no rosto, Evandro conclui a conversa já sendo chamado para um dos compromissos. Longe da televisão e dos holofotes, o - agora - palestrante demonstra satisfação no que têm realizado para os adictos para quem palestra. Feliz com o conhecimento que adquiriu desde a primeira internação, Evandro foi categórico quando perguntado se viveria tudo novamente: “Sem tirar uma vírgula”. 

+ Saiba mais no canal do  iG Gente no Telegram !

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários