Marcelo Adnet desfilou pela São Clemente
Reprodução/Instagram - 23/04/2022
Marcelo Adnet desfilou pela São Clemente

A alegria dá o tom do carnaval (em geral), mas tem seus momentos de descompasso e de desafinação. Num dia de homenagear o humorista Paulo Gustavo, uma das centenas de vítimas da Covid-19 no Brasil, e celebrar a vida e o riso, o humorista Marcelo Adnet contou, brevemente, em seu perfil no Twitter momentos de bastidores da festa. Na mensagem publicada na manhã deste sábado, ele falou de ter ajudado o também humorista Fábio Porchat a não ter o celular roubado.

Entre  no canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro das principais notícias dos famosos e da TV

No curto relato Adnet ainda fala de ter ajudado a empurrar um carro alegórico. "Grande noite", escreveu com dois corações, um preto e um amarelo, cores da São Clemente, escola de samba na qual desfilou nesta primeira noite do Grupo Especial, e que homenageou Paulo Gustavo.

Fábio Porchat não falou sobre o que aconteceu. Também pela manhã, publicou uma foto em seu perfil no Twitter em que aparece próximo a uma ala da São Clemente durante o desfile.

Em um dos vídeos publicados em seu perfil do Instagram, Porchat aparece cantando, na Avenida, ao lado de componentes da agremiação durante o desfile. A publicação traz o resumo do que foi a experiência:

Leia Também

"Foi lindo. Foi difícil. Foi a coisa mais forte que já aconteceu comigo. Ainda não consigo acreditar. Paulo Gustavo pra sempre!", escreveu o humorista e apresentador.

Homenagem a Paulo Gustavo

Celebrar Paulo Gustavo — cujos personagens estão tão vivos na memória popular, mas que a morte por Covid-19, em maio do ano passado, também é uma perda sentida pelos fãs como se tivesse ocorrido ontem — era o desafio da São Clemente na Avenida. Mas a escola decidiu trocar o luto pela irreverência para cumprir essa missão. Foi um desfile de cores, defesa da pauta LGBTIQAP+ e lembranças de trabalhos marcantes do humorista. E repleto de convidados especiais: uma constelação de artistas, parentes e amigos do homenageado.

Já na comissão de frente, o carro revelava a presença de Déa Lúcia, mãe de Paulo Gustavo, que foi aplaudida pelo Setor 1 e saudada pela bateria de Donas Hermínias (personagem do famoso “Minha mãe é uma peça”). Nos carros ou simplesmente com camisa de diretoria, passaram também Samantha Schmutz, Marcelo Adnet, Mônica Martelli, Betty Gofman, Fábio Porchat, Marcus Veras...

Nas arquibancadas, frisas e camarotes, também houve que não segurasse a emoção e deixasse as lágrimas rolarem. Mas, apesar de o desfile ter evocado lembranças de uma morte que mobilizou o país, o que se via não tinha nada de tristeza. O carnavalesco Tiago Martins, estreante este ano como carnavalesco da São Clemente, explicou que a escolha foi por um desfile que privilegiasse o humor e a alegria, sem referências diretas à pandemia ou críticas ao governo.

"Só felicidade (no desfile), do início ao fim, como foi Paulo Gustavo", disse Martins. "A emoção já vem quando recebi esse enredo e, então, tenho que trazer essa potência, esse homem, essa máquina que foi e que é Paulo Gustavo. Foram dois anos sem carnaval, mas a felicidade veio no rosto dos trabalhadores, agora voltando a levar seu sustento para casa".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários