Bia Bonemer falou sobre reação de Fátima Bernardes e William Bonner por cantar
Reprodução - 25.03.2022
Bia Bonemer falou sobre reação de Fátima Bernardes e William Bonner por cantar


Bia Bonemer surpreendeu até a mãe, Fátima Bernardes, quando surgiu cantando um pagode de Dilsinho em um bar na Zona Oeste do Rio. Orgulhosa, a apresentadora compartilhou o vídeo nas redes sociais, que logo alcançou mais de um milhão de visualizações.


"Dos meus irmãos, eu sempre fui a mais tímida, mas fui crescendo e isso foi mudando. Por isso, acho que minha mãe nunca imaginou que eu pegava o microfone para cantar quando saía para bares. E ela sempre foi coruja, com tudo. Pode ser algo horrível e ela compartilha toda orgulhosa. Mãe é mãe, né", conta a aspirante à cantora, de 24 anos.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre as celebridades, "BBB" e muito mais!

Fátima enviou a versão de “Péssimo negócio” de Bia até para o dono da canção, que já fez o convite para que a jovem suba com ele em um palco. A assessoria do artista confirmou.

"Eu disse que, se ele estiver falando sério, vou mesmo. Pode ser um desastre, mas eu aceito", avisa ela.

Designer por formação, Bia ainda encara o canto como uma “terapia”. Faz aulas há sete anos por prazer, nunca almejando seguir carreira na área.

"Nunca me vi como cantora. Meus amigos costumam pedir para eu pegar o microfone. Nas saídas, fui conhecendo o pessoal da banda com que cantei. E eles foram deixando. Nesse dia mesmo, cantei cinco músicas. Agora há pouco me chamaram para cantar amanhã de novo. E têm chegado mensagens de grupos de pagode que nunca vi na vida me convidando (risos). Minha mãe sempre me incentivou a postar mais vídeos cantando. Estou achando tudo muito engraçado", assume Bia, que ainda não ganhou nem mesmo uma cervejinha como cachê.

Guinada

O vídeo viral também chega num momento em que a carioca decidiu se expor mais e fazer disso uma forma de ganhar dinheiro. Recentemente, ela assinou contrato com a empresa de Felipe Neto e seu sócio para agenciar contratos para influenciadores digitais.

Leia Também

"Comecei na Play9 como estagiária de design e, na pandemia, a empresa cresceu muito. Os sócios queriam ampliar o catálogo de microinfluenciadores, explorar talentos dentro da própria empresa e acharam que eu tinha perfil, carisma… Sei que tenho muitos seguidores por conta dos meus pais. E eu já usava as redes sociais postando coisas da minha vida. Vi aí uma oportunidade de continuar fazendo a mesma coisa, mas ganhando dinheiro. Estamos na fase de analisar propostas comerciais", celebra a jovem, que continua como designer na empresa: "Sou agente duplo (risos)". 

Sempre discretos em relação à vida pessoal, os pais se surpreenderam com a possibilidade da nova carreira da filha, mas jamais pensaram em desestimulá-la.

"Minha mãe é da vibe do “tem que fazer”. Meu pai (William Bonner) fica: “Ai, meu Deus, esse mundo é muito distante para mim” (risos). Sei que por ser filha de quem sou, desperto uma curiosidade. Meus irmãos e eu sempre fomos preservados, nunca sofri com a fama deles. E mesmo postando mais, me acho muito discreta, não falo muito da nossa vida privada". 

Bia sabe, no entanto, que a nova empreitada vem recheada de expectativa.

"Sinto uma pressão que às vezes eu mesma me coloco. É que meus pais são meus pais: muito talentosos e competentes no que fazem. Quando fui amadurecendo, isso deixou de ser algo tão grande em mim. Eles são eles. Eu sou eu. E estou tranquila com isso".

A playlist preferida da Bia:

“Péssimo negócio”, Dilsinho

“Fulminante”, Mumuzinho

“Me apaixonei pela pessoa errada”, Exaltasamba


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários