Leandro Almeida, compositor
Foto: Mangueira
Leandro Almeida, compositor

Leandro Almeida, compositor mangueirense, morreu na madrugada desta quarta-feira, aos 48 anos. Ele foi vítima de morreu de um câncer de pulmão que descobriu em julho.

Dioni Leandro Gomes de Almeida era um dos autores da composição escolhida para o carnaval 2022, ao lado de Moacyr Luz, Pedro Terra e Bruno Souza. A final do samba-enredo foi nesta terça-feira (28), mas Leandro, já hospitalizado, não pôde ir. “Desejamos muita luz para que ele siga sua caminhada e aos familiares, parceiros e amigos. Desejamos muita força e fé, com a certeza de que ele permanecerá sempre presente em seus corações”, disse a escola. 

Leia Também

Funcionário público, Leandro começou a compor para a Mangueira no ano de 2018, para o carnaval de 2019. "Foi quando tivemos a oportunidade de nos conhecer e nos unir para a disputa de 2020, ano em que fomos finalistas", diz o compositor Pedro Terra. Ele deixa uma companheira e dois filhos de casamentos anteriores.

A verde-e-rosa leva ao Sambódromo o enredo "Angenor, José e Laurindo", que homenageará três dos maiores ícones de sua história: Cartola, Jamelão e Mestre Delegado. Outros compositores do grupo estiveram na Cidade do Samba e comemoraram o resultado. “Depois de cinco anos de muita luta é a terceira final. Primeira vez em um ano tão especial, com os nossos ídolos como enredo, ter a nossa primeira vitória", disse Pedro Terra, um dos autores.

“É uma batalha de cinco anos, mas a gente conseguiu levar o nosso samba, que vai desfilar na Marquês de Sapucaí. Deus abençoe a Mangueira e que os nossos três ídolos: Jamelão, Cartola e Delegado, estejam com a gente", acrescentou Bruno Souza.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários