Ticiana Villas Boas espera sua primeira menina e faz planos para ela
Fernanda Bozza
Ticiana Villas Boas espera sua primeira menina e faz planos para ela


Ticiana Villas não é uma novata quando o assunto é ser mãe e, em dezembro do ano passado, descobriu que estava esperando mais um bebê. A apresentadora ficou encantada com a novidade, mas as notícias da pandemia não eram as melhores: pesquisas científicas descobriram que mulheres grávidas e puérperas fazem parte do grupo de risco para a Covid-19. A advertência causou uma certa insegurança na jornalista que ficou com receios pela própria vida e de seu bebê.

“Deu medo... deu mesmo. Antes de engravidar, eu já tinha tido Covid, então estava, de certa forma, aliviada porque fui assintomática. Eu falei, ‘ó, acho que eu não morro disso’ e não tinham relatos de que o bebê tinha algum problema. Engravidei com todo cuidado, fui acompanhando as pesquisas científicas e, quando começaram a vacinar, já tomei as duas doses. Fui bem cautelosa”, explica.

Em entrevista exclusiva ao iG Gente, ela conta que estava sempre informada sobre as informações do coronavírus e dos riscos que as mulheres grávidas poderiam ter . Inclusive, ela diz que ficou ainda mais assustada quando a médica obstetra lhe informou sobre os riscos de um parto prematuro ou até mesmo de sofrer aborto.

“Se existissem esse estudo antes, talvez eu não engravidasse. Quando li a notícia da descoberta que a Covid causava parto prematuro, eu já estava grávida, aí me deu medo. Foi quando consegui tomar a vacina, na mesma época. A médica me falou que era um risco, então me mandou logo tomar essa vacina porque o perigo é grande. O bebê pode morrer, você ser intubada e até sofrer um aborto! Aí você fica com medo”, confessa.

Ticiana já é mãe de dois meninos – Joesley, de 6 anos, e Joaquim, de 2 anos –, frutos de seu casamento de nove anos com o empresário Joesley Batista, e agora a família aguarda a chegada da primeira menina, cujo nome só será escolhido quando ela chegar ao mundo, o que pode acontecer a qualquer momento. Ela comenta que os meninos estão bem tranquilos com a chegada da irmãzinha.

“Eu estou com pena do meu caçula porque ele não entende nada, é o bebê da casa e vai deixar de ser. Isso me angustia. Tadinho... o mais velho já entende tudo, é supermaduro para idade dele e se coloca na posição de irmão mais velho, de que ele tem que cuidar, de que tem que ajudar, então ele não se sente ameaçado. A minha preocupação é com o pequenininho, mesmo porque ele não sabe se expressar.”

Já para ela, como mulher, a responsabilidade é ainda maior. A apresentadora declara que as meninas enfrentam mais dificuldades na vida se comparadas aos meninos, como preconceito, principalmente no mercado de trabalho. Por este motivo, ela quer criar uma garotinha para que esteja pronta para enfrentar o mundo e para ser independente tal como a mãe.

“Eu sei o que uma mulher passa para chegar até aqui. Então, eu tenho uma preocupação com a criação dela, para deixa-la atenta, esperta, forte, para saber se defender e se impor”, enumera. “Menina é mais delicada, tenho uma sobrinha e sei como é. Ela é mais dramática, faz chantagem emocional e vou ter de aprender a lidar com esse lado feminino, sentimental que não estou acostumada [risos]. Estou me preparando para isso”, se anima.

Você viu?

Ticiana Villas Boas está grávida de 9 meses
Divulgação
Ticiana Villas Boas está grávida de 9 meses


Os trabalhos não param

Por volta dos seis meses de gestação, Ticiana mergulhou de cabeça nos projetos profissionais, depois de quatro anos fora da televisão. Com barrigão, ela produziu e apresentou o novo reality da Band, o “Duelo de Mães”, no qual também atuou como co-criadora, ao lado da diretora Adriana Cechetti. No jogo, mães de artistas famosos fazem receitas especiais, com produtos facilmente encontrados na cozinha da maioria das pessoas e criam um prato que será saboreado justamente pelos filhos. Ao final, cabe a eles escolherem o melhor, sem saber quem foi que cozinhou.

A gravidez contribuiu para que a jornalista ficasse mais sensível para lidar com as mães e seus filhos. Ela afirma que, durante as gravações, seu olhar foi muito mais para o lado da mãe do que para o filho porque, nas entrevistas e no bate-papo com os convidados, ela passou a entender melhor o que cada uma das mães falava sobre seus “pequenos”.

“Eu me colocava nessa história de cozinhar, de tratar a receita como uma prova de amor para o filho. É uma forma de cuidado, de carinho. Por mais que as mães fossem mais velhas, eu me via muito mais sob o ponto de vista da mãe. Então, eu acho que isso mudou”, lembra.

Ela diz que não é muito próxima da cozinha dentro de casa, mas está focada em aprender mais porque quer que os filhos tenham uma memória afetiva de comida de mãe. Agora, a frente do “Duelo de Mães”, Ticiana vê o quanto que essa memória afetiva é importante.

“Quero ter uma ligação de uma mãe com o filho pela cozinha, pela comida, uma forma de carinho, de amor, então quero que eles tenham isso também por mim. Atualmente eu faço um belo bolo que meu filho mais velho diz que é o melhor do mundo. Quero aprender outros pratos salgados também. Meu marido, por exemplo, fala que meu risoto é uma delícia, meus amigos também dizem. Eu sei fazer pasta, risoto e bolo. Sobremesa eu também sou boa”, se envaidece.

Por falar no marido, Joesley foi alvo de investigações na Operação Lava Jato, por supostos pagamentos de propinas pela JBS ao deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para liberação de recursos do FI-FGTS. O empresário chegou a ser preso e o processo fez uma devassa na vida do casal em 2017, época em que Ticiana estava no ar como apresentadora do mesmo reality, na época, no SBT e decidiu se afastar dos holofotes por quatro anos para cuidar da vida pessoal .

Ela diz ao Gente que não gosta de falar sobre a vida particular com Joesley, mas abre uma pequena exceção para declarar que este período não foi nada fácil, mas ela se vê como uma mulher muito mais forte depois da tempestade.

“Foi um momento muito difícil, muito dolorido, mas passou. Foi um recolhimento que eu tive de fazer, era necessário e hoje que passou eu vi que foi certo o que fiz desse tempo. Ele acabou sendo bom para tudo: para os meus filhos, para minha família e para mim, como pessoa. Me tornei alguém mais forte, mais segura.”

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários