Luciano Huck, quadro Lata Velha
Globo
Luciano Huck, quadro Lata Velha

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu nesta terça-feira (10) um comboio de blindados e outros veículos militares na rampa do Palácio do Planalto . A demonstração de força dos militares, no entanto, não impressionou os internautas, que passaram a tirar sarro do estado defasado em que os maquinários se encontram. 

Com intuito satirizar o governo federal, que tentou usar o desfile como maneira de intimidar parlamentares, internautas convocaram Luciano Huck, que por muitos anos apresentou o quadro "Lata Velha", para cuidar do caso. "Se o Brasil entrasse em guerra precisaríamos de uns 50 Lucianos para recuperar essas latas-velhas", disse um usuário do Twitter, visivelmente opositor da atual gestão. Confira mais reações.





Você viu?


Participam do evento, junto com Bolsonaro, os três comandantes militares e do ministro da Defesa, Braga Neto, e ministros civis. Deputados ligados às Forças Armadas também compareceram. Entre eles estão, Ciro Nogueira (Casa Civil), Milton Ribeiro (Educação), Anderson Torres (Justiça), Gilson Machado (Turismo) e Onyx Lorenzoni (Trabalho).

Entre os parlamentares presentes está o líder do governo, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), que será ouvido pela CPI da Covid. Barros teria sido citado pelo próprio Bolsonaro numa conversa com o deputado Luis Miranda (DEM-DF) que denunciara haver suspeitas de irregularidades no processo de negociação para compra da vacina Covaxin no Ministério da Saúde.

O comboio passou em frente ao Planalto. Um militar desceu de um jipe, subiu a rampa e entregou a Bolsonaro um convite para participar de operação militar marcada para a próxima semana. Entre os veículos militares, havia blindados, tanques, caminhões e jipes.

O pretexto da presença desses blindados na Esplanada numa data fora de qualquer celebração militar é que semana que vem ocorre a "Operação Formosa", um treinamento militar que ocorre todo ano nessa cidade de Goiás. Bolsonaro recebeu o convite no alto da rampa para acompanhar esse treino, que irá contar com 2,5 mil militares das três forças.

Após a repercussão negativa desse ato militar, Bolsonaro fez convite público, na noite de ontem, aos presidentes dos tribunais superiores. A oposição tentou barrar o desfile dos blindados, mas o ministro Dias Toffoli, do STF, negou pedido desses partidos para que o ato fosse suspenso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários