Sérgio Camargo critica Paola Carosella
Reprodução
Sérgio Camargo critica Paola Carosella

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, entrou em uma polêmica com Paola Carosella. Ele chamou a chef de cozinha e  ex-jurada do "MasterChef " de "militante vitimista" após uma publicação que ela fez falando sobre genocídio negro.

Carosella fez um tuíte ironizando o vídeo em que Juliana Paes fala sobre "delírios comunistas". "Meus delírios comunistas: fim do genocídio negro indígena e favelado, pela bala ou pela miséria. Comida, esgoto e água para todos. Vacina já. Creches, escolas e universidades para todos. Reforma agrária. Um governo que trabalhe para o povo e não contra ele. Só o começo", escreveu na rede social.

O presidente da Fundação Palmares compartilhou a publicação e criticou fortemente os posicionamentos ideológicos da chef. "Falou em 'genocídio negro' já sei que é militante vitimista ou branquelo politicamente correto. Ambos imbecilizados por narrativas da esquerda", escreveu Sérgio Camargo.

Mesmo estando à frente da Fundação Palmares, Camargo tem um posicionamento contrário às pautas raciais. Ele já negou a existência do racismo no Brasil e a ONU chegou a considerá-lo inapto para o cargo que ocupa.



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários