Grupos ativistas denunciam SBT e Patrícia Abravanel por de LGBTfobia

Grupos querem que a emissora se redima dos comentários preconceituosos

Patrícia Abravanel
Foto: Divulgação SBT
Patrícia Abravanel

O Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero (GADVS) e a Associação Brasileira de Mulheres LBTIs (ABMLTBI) protocolaram, neste sábado (5), duas denúncias contra o SBT e a apresentadora Patrícia Abravanel pelo crime de LGBTfobia.

Quem registrou as denúncias foi a advogada e integrante dos grupos Luanda Pires. A primeira denúncia, feita contra o SBT, foi encaminhada à Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo. A segunda, contra a apresentadora e a emissora, foi encaminhada como notícia-crime ao Ministério Público Federal.

As denúncias são referentes às falas da apresentadora  Patrícia Abravanel durante o programa "Vem Pra Cá", exibido na última terça-feira (1).

As denúncias acusam Patrícia de ter debochado da sigla LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, queer, intersexo, assexual e demais orientações sexuais e identidades de gênero). "Isso, somado ao fato de afirmar que algumas pessoas escolhem sua orientação sexual, fomenta um discurso de ódio contra essa população", afirmou advogada, em entrevista ao UOL Universa.

Ainda segundo matéria do UOL, grupos esperam que, tanto o SBT quanto a apresentadora, respondam pelo crime de LGBTfobia. "Esperamos que os fatos sejam apurados, que haja retração e punição em forma de multas, que serão revertidas em prol de ações educativas em combate ao preconceito", finalizou a advogada.