Caetano Veloso revela seu candidato para a presidncia em 2022
Redao
Caetano Veloso revela seu candidato para a presidncia em 2022


Um vídeo em que Caetano Veloso, Maria Bethânia, Regina Casé, Mart’nália e outros artistas aparecem dançando em uma festa na Bahia, como se estivessem comemorando o último réveillon, viralizou nas redes sociais na segunda-feira após ser publicado no Facebook da cantora Nayat Jordan. No entanto, o registro é de 2019. O compartilhamento irritou Caetano, que decidiu processar Nayat pela divulgação da fake news.

Na publicação, que já não estava mais disponível na manhã desta terça-feira, Nayat se refere à Covid-19 como “peste chinesa” e afirma que o vídeo correspondia a uma comemoração de ano novo feita na Bahia:

“Olha que legal o réveillon na Bahia festejando 2021. Galera boa, Regina Casé, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Mart’nália, filha do Martinho da Vila, e adjacências. Parabéns sem medo da peste chinesa. Festão do covidão!”

Em um comentário, a equipe de Mart'nália afirmou que as imagens foram gravadas durante a Lavagem de Nossa Senhora da Purificação, em Santo Amaro, terra natal de Caetano e Bethânia. Segundo um assessor da sambista, o evento ocorreu em janeiro de 2019.

Nas redes sociais, Caetano Veloso e sua esposa, Paula Lavigne manifestaram indignação com o compartilhamento do vídeo fake. De acordo com Paula, ele e a irmã ficaram perplexos com a notícia: “Estamos todos trancados, Bethânia na casa dela. Quem dera houvesse uma cura e um samba pra gente dançar”.

Moradora de Santos, Nayat Jordan se apresenta nas redes sociais como membro da banda Nayat Jordan & Company. No Facebook, a cantora publica frequentemente mensagens de apoio ao presidente Jair Bolsonaro e em defesa ao uso de cloroquina e azitromicina no tratamento da Covid-19. A combinação dos medicamentos já foi condenada diversas vezes por especialistas.

Você viu?

O advogado de Caetano, Caio Mariano, notificou a cantora pelo próprio Facebook, onde o vídeo foi postado e compartilhado por seguidores de Nayat. Além de exigir a remoção do conteúdo, Mariano também pediu que Nayat publicasse um "pedido de retratação e de desculpas, em postagem própria, esclarecendo sobre a falsidade das informações postadas". Do contrário, o advogado afirmou que "todas as medidas judiciais cabíveis" seriam tomadas "para reparação de danos materiais e morais causados".

Até a publicação desta reportagem, Nayat não havia se manifestado nas redes sociais sobre o vídeo fake.

Leia, na íntegra, o comunicado do advogado de Caetano:

“Prezada Nayat Jordan,

Na qualidade de advogado de Caetano Veloso e familiares, venho por meio desta solicitar a imediata remoção da postagem realizada através do link. Referida postagem afirma falsamente que o artista, amigos e familiares estariam aglomerando socialmente em plena pandemia, atribuindo a estes a prática irresponsável e criminosa de aglomeração social em tempos de pandemia ocasionada pela Covid-19. Tal prática é totalmente repudiada por todos aqueles filmados no referido vídeo, que se trata de registro de um evento familiar ocorrido no ano de 2019.

A postagem possui o mero intuito de atribuir, ao artista e aos demais, a prática de ato irresponsável e lesivo à saúde coletiva, confundindo assim a opinião pública sobre a sua conduta e responsabilidade. Solicito ainda seja formalizado pedido de retratação e de desculpas, em postagem própria, esclarecendo sobre a falsidade das informações postadas na publicação que se exige remoção, cujo único intento é o de macular a honra e a imagem de Caetano Veloso.

Na hipótese de não atendimento à presente solicitação, tomaremos todas as medidas judiciais cabíveis para reparação de danos materiais e morais causados. Certo de sua compreensão quanto à urgência e gravidade da sua postagem, aguardo remoção.

Cordialmente, Caio Mariano (OAB-BA 18.169)”.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários