Carlinhos Maia
Reprodução
Carlinhos Maia


Após ser divulgado que 47 funcionários da festa de Carlinhos Maia estariam com Covid-19,  o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, se manifestou sobre o caso. Ele disse que, caso seja comprovada a relação entre a disseminação do vírus com o Natal da Vila, o humorista poderia ser responsabilizado.

"Confirmada a relação entre fonte de infecção e evento é uma irresponsabilidade sem tamanho. E dependendo de quais eram as regras sanitárias locais estabelecidas, pode sim ser classificado como um crime sanitário", escreveu no Twitter na noite de sexta-feira (25).


Na internet, as pessoas ficaram indignadas com a festa organizada em plena pandemia do novo coronavírus e um  abaixo-assinado foi criado. O documento pede que Maia seja punido por causar aglomeração com a sua tradicional festa natalina. Até a manhã deste sábado (26), a petição já tinha o apoio de mil pessoas.

A notícia de que vários funcionários teriam testado positivo para a Covid-19 é do jornalista Erlan Bastos. No Instagram, Carlinhos Maia evitou se aprofundar no assunto, mas usou uma declaração Ana Souza, a organizadora do evento, para se defender e negar a informação. "Não foi isso que recebi de feedback dos fornecedores e seus colaboradores que trabalharam. Recebi vídeos agradecendo e, principalmente, mostrando a feira, os presentes e tudo o que puderam comprar [com o dinheiro recebido da festa] e festejar com seus familiares", escreveu ela.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários