Jacaré diz que chorava nos camarins na época de
Reprodução/Instagram
Jacaré diz que chorava nos camarins na época de "É o Tchan"

O dançarino e correógrafo Edson Cardoso fez sucesso por anos como o Jacaré o Grupo É o Tchan. Atualmente,  ele trabalha como policial no Canadá e abriu o coração em relação a algumas mágoas da época em que brilhava no grupo musical. O artista contou em entrevista ao jornal Extra que sofria pelo fato de que a mídia só dava atenção para Carla Perez e ignorava os outros integrantes do conjunto de axé.

"Um dos primeiros momentos foi quando aparecemos em rede nacional, e na TV todo mundo foi só em cima da Carla Perez. Não aparecia a gente, pois só queriam mostrar a Carla. Ela, claro, não tem culpa de nada, é culpa do sistema, da sociedade, que queria mostrar sempre a mulher. Éramos quatro negros, eu, Beto [Jamaica] e Compadre Washington, e chamavam sempre a mulher loura, e não a Débora [Brasil, a primeira ‘morena’ do Tchan]. E todo o grupo ficava triste, muito triste. Poxa, a gente batalhou tanto, ensaiava, criava, e os caras fazem isso, jogava só para uma pessoa. Eu chorava no camarim", Jacaré revelou.

O dançarino disse que esse foi um dos primeiros momentos tristes que viveu no É o Tchan, mas com o tempo outras questões também passaram a causar incômodo. "Teve momento de ir para programa de televisão e eu não querer fazer aquilo. Chorava no camarim. Velho, só queria dançar. Não quero que as pessoas olhem para o meu órgão genital, para a minha bunda, minha barriga... Quero que vejam o movimento inteiro, a coreografia que eu passei horas tentando criar", desabafa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários