Tamanho do texto

Denúncia foi feita por Francis Simas na 16ª Delegacia de Polícia, no Rio

Bruna Marquezine é alvo de uma queixa-crime aberta na última segunda-feira (27), na 16ª Delegacia de Polícia, da Barra da Tijuca, pela blogueira Francis Simas. A criadora de conteúdo afirma ter sido ofendida e difamada pela atriz da Globo , após Marquezine ter ironizado um vídeo em que ela aparece falando sobre traição.

Leia também: Instagram bomba de "fakes" da mulher que acusa Neymar de estupro

Blogueira e Bruna Marquezine
Montagem / Divulgação
Blogueira e Bruna Marquezine

Tudo começou em 2015, quando a blogueira publicou um vídeo no Youtube intitulado "As Vantagens de Ser Corna". Após as imagens viralizarem nas redes sociais, Bruna Marquezine fez o seguinte comentário: "Ah, pronto! A cara nem arde, né", disse a atriz da Globo referindo-se ao fato de Francis não se envergonhar de defender uma traição.

Leia também: Mulher que acusa Neymar de estupro entregou imagens comprometedoras à polícia

Adriana Belém, delegada responsável pelo caso, confirmou a queixa . "A Francis apresentou prints e algumas conversas de WhatsApp como provas, e a partir disso nós abrimos procedimento para ouvir a Bruna, que já está ciente. Como ela ainda não se apresentou voluntariamente para se defender diante dos fatos e das provas apresentados pela Francis, estaremos a intimando oficialmente a comparecer na delegacia para depor".

O advogado de Francis, Dr. Sylvio Guerra, que protocolou a ocorrência, afirma na denúncia que a atitude de Marquezine provocou danos emocionais e materiais em sua cliente. "Foram gerados vários constrangimentos e diversos danos. Oportuno se torna dizer que as consequências desses fatos foram terríveis para a Francis. As constantes ofensas têm causado à vítima (Francis) sofrimentos profundos com centenas de comentários de ódio gratuito".

Leia também: Exame em mulher que acusa Neymar aponta hematomas e estresse pós-trauma

Procurada, a assessoria de Bruna Marquezine não havia se pronunciado sobre o assunto até a publicação desta nota.