Tamanho do texto

Globo anunciou na última terça-feira (15) que encerrou seu contrato com o ator, acusado de assediar a figurinista Susllem Tanomi em abril de 2017; veja

Depois de amargar dois longos anos na “geladeira” da Globo após ser acusado de assediar sexualmente a figurinista Susllem Tanomi, o  ator teve seu contrato encerrado pela emissora, que divulgou um comunicado na noite da última terça-feira (15) para o informar o fim do vínculo entre ambos.

Globo encerrou contrato com José Mayer
Reprodução/ Globo
Globo encerrou contrato com José Mayer


"Depois de mais de 35 anos de uma trajetória iniciada na novela ‘Guerra dos Sexos’, em 1983, com participação em mais de 40 obras, entre novelas, séries, minisséries e especiais, a Globo e o ator José Mayer informam o fim da parceria, de comum acordo, no final de 2018", limitou-se a dizer a emissora.

Logo após a acusação de Susllem, que relatou o assédio sexual para o blog #AgoraÉQueSãoElas, do jornal Folha de São Paulo, o ator negou tudo, também para o jornal. "Respeito muito as mulheres, os meus colegas e o meu ambiente de trabalho e peço a todos que não misturem ficção com realidade”, disse ele, que completou. "As palavras e atitudes que me atribuíram são próprias do machismo e da misoginia do personagem Tião Bezerra [seu personagem em “A Lei do Amor” na época das acusações], não são minhas".

Porém, logo após negar as acusações de Susllem, Mayer escreveu uma carta aberta admitindo o assédio, pedindo desculpas e dizendo que iria mudar. A carta do ator pode ser lida a seguir na íntegra:

Carta aberta aos meus colegas e a todos, mas principalmente aos que agem e pensam como eu agi e pensava:

"Eu errei.

Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.

A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.

Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.

Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou.

Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.

Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.

Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.

A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.

Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.

Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.

O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer"

Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas

Alice Wegmann participou do
Divulgação/Instagram
Alice Wegmann participou do "Mexeu Cum Uma Mexe Com Todas"


Não demorou muito para que ondas de protestos começassem a acontecer contra o ator. Depois que ele assumiu seu erro, funcionárias da Rede Globo começaram a apoiar Susllem e lançaram a campanha “Mexeu Com Uma, Mexeu Com Todas”. Muitas atrizes, que inclusive já atuaram ao lado do ator, apoiaram a causa, que tinha o objetivo de acabar com a normatização do machismo do ambiente de trabalho.

Leia também: Famosos reagem a assédio de José Mayer à figurinista

Famosas como Bruna Marquezine, Alice Wegmann, Ciça Guimarães, Luisa Arraes, Sophie Charlotte, Bruna Linzmeyer, entre outras, aderiram ao movimento.

Caso José Mayer virou música

Caso de José Mayer virou música
Divulgação
Caso de José Mayer virou música


O grupo Marcheiros, que lançou em 2016 a marchinha do “Japonês da Federal”, não perdoou as acusações feitas e os músicos Thiago Vasconcelos e Daniel Battistoni compuseram uma canção crítica que fala sobre o assédio:

“Ô Zé... Ô Zé...

Mexe com "abeia"

Mai num mexe cas muié! 

Logo ocê, tão empenado

Experiente, galhardo...

Um galant tradicional 

Foi me dá essa pisada

Que vergonha, que mancada

Merecia um safanão 

Só pedi descurpa a ela

Não muda o fim da novela

Que seu papel agora é papelão 

Corta do regime o amendoim

Viagra, catuaba e os "ovim" 

Que ocê nem gripe pega

Fazendo assim”

Apoio

José Mayer também recebeu apoio
Reprodução/Twitter
José Mayer também recebeu apoio


Durante os dois anos desde a acusação de assédio, José Mayer também recebeu o apoio de algumas personalidades do meio artístico. Caio Blat, por exemplo, criticou a atitude da Globo quando a emissora afastou o amor. “José Mayer é uma pessoa que a gente conhece”. Disse. “Ele não representa ameaça a ninguém”, disparou ele, sendo muito criticado posteriormente.

“Fez uma brincadeira fora de tom, e na presença de outras pessoas. Não houve intimidação”, defendeu o ator, enquanto sua mulher na época, a atriz Maria Ribeiro, o contrariou em seu perfil no Twitter. “To cem por cento ao lado da Su – minha amiga corajosa – e das minas. #chegadeassédio”, escreveu.

Já Thiago Rodrigues, falou sobre o assunto em suas redes sociais. “Eu conheço o Zé. Eu gosto dele. Posso te garantir que ele está mal com tudo isso. Que ele pague se tiver que pagar. Apenas sou contra crucificação e ódio”, disparou. O ator Oscar Magrini, indiretamente, defendeu o colega no “Encontro”.

“É uma sociedade machista, fez-se tanto tempo lá atrás, mas não existe como chegar agora e eu não te respeitar porque você está mais ousada, de minissaia e eu tenho que abusar ou passar a mão ou falar alguma coisa. A mulher também neste sentido tem que saber se colocar para não instigar o outro”, pontuou.

O ator também recebeu totalmente o apoio de sua esposa, Vera Farjado, que se pronunciou a respeito do assunto envolvendo o marido. “Estamos casados há 45 anos. Estamos mais juntos do que nunca”, explicou ela na época.

Já neste ano, Aguinaldo Silva usou sua conta oficial do Twitter para pedir a volta de Mayer à TV. “Não há crime se não há queixa à polícia nem denúncia na justiça, por isso... Volta, José Mayer", escreveu o autor.

Doença autoimune

José Mayer
João Miguel Júnior/TV Globo
José Mayer


Nesses dois anos difíceis para o ator, ele também ficou internado durante um mês por conta de uma doença autoimune,  a Granulomatose de Wegener, que causa inflamação dos vasos sanguíneos do nariz, seios da face, garganta, pulmões e rins.

Leia também: José Mayer admite assédio sexual, pede desculpas e diz que vai mudar

Agora, depois de todas as dificuldades ao longo desses dois anos, José Mayer se despede da Globo com um recado: “Estou pronto, estou pronto 100% (físico e pscicologicamente) pra voltar a atuar e sinto tanta falta de atuar como me sinto preparado hoje para voltar. Estou preparado para a televisão, mas também para o teatro".