Tamanho do texto

Durante o Festival de Televisão de Edimburgo, a roteirista e atriz da série "Chewing Gum", Michaela Coel, revelou ter sido abusada durante a produção

A atriz e roteirista Michaela Coel , responsável por viver o papel da protagonista Tracey Gordon na série "Chewing Gum", revelou durante o Festiva lde Televisão de Edimburgo que foi abusada sexualmente no decorrer da produção do seriado.

Michaela foi a responsável pela escrita da série
Divulgação
Michaela foi a responsável pela escrita da série "Chewing Gum", da Netflix, a qual também atuou como a protagonista Tracey

Leia também: Atriz de "Black Mirror", Michaela Coel relata racismo durante voo

A roteirista de " Chewing Gum " contou que estava em meio à produção da série e precisava terminar o roteiro de um episódio para o dia seguinte. Ao fazer uma pausa no trabalho, Michaela foi beber com uma amiga. "A próxima coisa que eu me lembro é estar na frente do computador, no dia seguinte, digitando", revelou durante o festival.

Michaela contou ainda que teve flashbacks de cenas em que sofreu abuso sexual por parte de um grupo de homens desconhecidos e que sua reação foi ligar para a polícia e para os chefes. "E então o dilema começou: como operamos, nesse ramo, quando há uma emergência desse tipo?", a roteirista levantou o questionamento.

Micaela Coel fala sobre abuso

Michaela Coel, a Tracey de
Divulgação Netflix
Michaela Coel, a Tracey de "Chewing Gum", revelou que os autores do abuso sexual eram desconhecidos

Leia também: Denúncias de assédio sexual em Hollywood que já foram esquecidas

A artista trouxe à tona o modo como a equipe se comportou diante do ocorrido. "De uma hora para a outra, todo mundo ficou muito ansioso, funcionários e chefes. Nos próximos dias, todo mundo ao meu redor no trabalho ficou tentando descobrir como me tratar, e o quanto exigir de mim", ressaltou. 

"Quando há a polícia envolvida e imagens de câmeras de segurança de homens desconhecidos carregando sua roteirista, adormecida, para lugares perigosos, como uma empresa deve agir?", questionou o público do festival.

Em reação ao abuso sexual que sofreu, Michaela Coel revelou que a empresa na qual trabalhava a encaminhou para a terapia e ficou responsável pelos custos. 

Leia também: "Amoral" e "revoltante"! Famosas se manifestam contra o assédio sexual

A atriz protagonista de " Chewing Gum " também disse já ter sofrido assédio anteriormente, em um ambiente de trabalho. "Um produtor famoso da TV britânica se aproximou de mim e me disse: 'Você faz ideia do quanto eu quero transar com você agora?'. Eu dei meia volta e fui embora", contou. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas