Tamanho do texto

Fernanda Martinelli, musa do Futebol Americano apoiou a campanha contra assédio no carnaval e afirmou que os homens devem respeitar as mulheres

A Musa do Futebol Americano no Brasil, Fernanda Martinelli , que está fora no carnaval este ano, mostrou toda a sua beleza em um ensaio mega sensual e ainda aprovou e incentivou a campanha "Não é Não!", que começou sua divulgação nos preparativos de carnavais pelo Brasil inteiro.

Leia também:Fernanda Martinelli encarna Mamãe Noel sexy em ensaio

Fernanda Martinelli
Marco Pinto / F Mídia Press
Fernanda Martinelli

De acordo com a musa , os homens devem entendem quando uma mulher diz não e respeitar a a decisão. "Um homem deve entender quando uma mulher diz não, eu como musa sinto isso todos os dias nas redes sociais, são inúmeras cantadas maldosas que colocam a mulher em uma situação constrangedora", afirmou. 

Leia também: Musa do futebol americano, Fernanda Martinelli, posa nua com faixa do título

Fernanda Martinelli na capa da Sexy
Marco Pinto / F Mídia Press
Fernanda Martinelli na capa da Sexy

Mesmo estando longe da Sapucaí , Fernanda Martinelli pretende ir pelo menos um dia em algum bloco de rua e disse que as mulheres, assim como ela, ficam com medo de usar certas roupas na folia por conta dos assédios. "A mulher deve ir e vir com igualdade, hoje em dia com todos esses assédios a gente fica com medo até de vestir uma fantasia mais sensual e ser hostilizada na rua”.

Fernanda que posou nua tampando apenas suas partes intimas a favor da campanha "Não é Não!", explicou o motivo de suas fotos e declarou que as mulheres tem o poder de decidir sobre o seu corpo e as pessoas devem respeitar isso. “Cada mulher decide quem toca em seu corpo por isso posei nua em pró desta campanha".

Leia também: Capa da Sexy tem Fernanda Martinelli com jogador de futebol americano

Para a modelo, campanhas como essa, realizadas para proteger as mulheres do assédio no carnaval tem grande importância e deveriam existir o ano inteiro. “Sinto falta de campanhas assim o ano inteiro, daqui a pouco nós mulheres vamos ter que anular a nossa vaidade como forma de proteção contra o abuso moral e o assédio sexual, isso é um absurdo, direitos iguais, na profissão, no esporte e na vida", concluiu Martinelli.  

Não é não!

O movimento contra o assédio “ Não é Não! ”, luta para que todas as mulheres possam andar nas ruas, nos blocos, nas festas, nas faculdades, em casa ou no trabalho, como bem entenderem e protegidas, pois toda mulher é uma musa e merece respeito. O movimento ainda distribui tatuagens temporárias com os dizeres: "Não é Não!". Esse ano o objetivo é aumentar a produção e estar presente também em outros estados.