Tamanho do texto

A cantora carioca de 26 anos emplacou diversos hits nas rádios brasileiras e termina o ano com projetos que prometem alavancar sua carreira em 2018. Cantora é a 8ª personalidade do ano no ranking do iG Gente; confira

Diretamente de Olaria, bairro da capital carioca, para o Brasil inteiro, Isabela Lima, mais conhecida como IZA começou o ano prometendo dominar tudo. Com o single Te Pegar , que estourou logo em janeiro, a cantora que até então era um fenômeno da internet ganhou reconhecimento pelo País afora, estampado capas de revista, participando de festivais internacionais e cantando para estádios lotados durante 2017. Com o “Dona de Mim”, o primeiro disco da artista , em vias de ser lançado no próximo ano, a cantora que passou a temporada sendo chamada de “promessa do pop ” poderá finalmente concretizar o título que lhe é de direito.

IZA começou o ano com tudo com a música
Reprodução
IZA começou o ano com tudo com a música "Te Pegar" e encerrou 2017 mostrando que seu bonde é pesadão

Leia também: Iza fala de preconceito e sobre se sentir bem ao olhar no espelho

Apesar de ser um sucesso na internet há um bom tempo, IZA só assinou com a Warner Music em 2016, mesmo ano que foi trilha sonora da novela da Rede Globo “Rocky Story” com a música Quem Sabe Sou Eu . Ali, IZA já anunciava que iria roubar os holofotes para si. O estouro veio com Te Pegar. De lá pra cá, a carioca não parou mais. Os covers de artistas que até então estampavam a sua carreira começaram a ganhar clipes com superproduções, como foi o caso de Esse Brilho é Meu , que contou até mesmo com a participação da atriz Taís Araújo. Agora no fim do ano, Pesadão , uma parceria com o vocalista da banda O Rappa, Marcelo Falcão também fez burburinho na web. O clipe chegou a receber mais de 20 milhões de visualizações no YouTube em menos de dois meses, sendo um marco inédito na carreira da artista.

Leia também: Dez artistas empoderados que estão trazendo a diversidade para a música

As conquistas da ex-publicitária no ano, por sua vez, não foram apenas com os números nas redes sociais. IZA foi vencedora do prêmio de Revelação do Ano no Women’s Music Event Awards, o primeiro prêmio dedicado às mulheres na indústria fonográfica. Além disso, a cantora foi um dos destaques do aclamado Palco Sunset em setembro, no Rock in Rio. IZA cantou ao lado de nada mais nada menos que um dos grandes nomes do soul contemporâneo, CeeLo Green. A atração foi uma das mais elogiadas do festival carioca e rendeu para a cantora um convite mais tarde.

Em outubro, com o retorno dos britânicos do Coldplay ao Brasil, IZA foi convidada para a abertura de alguns dos shows da banda que passaram pelas capitais brasileiras. Além de ser ovacionada pelo público, IZA ainda recebeu uma cartinha pra lá de amorosa do vocalista Chris Martin, que ela não hesitou em mostrar pros seus fãs nas redes sociais. “Querida IZA, muito obrigado! Nós amamos você”, escreveu o cantor. Como se não bastasse, IZA ainda marcou presença no Festival Popload, em São Paulo, com um pocket show surpresa ao lado de AlunaGeorge.




O talento e a explosão da cantora fizeram com que Anitta e Karol Conká, dois grandes nomes da música brasileira atualmente, trabalhassem em um cover da canção Pesadão na segunda edição da festa “Combatchy”, idealizada pela dona do hit Paradinha . A relação da cantora com Anitta, entretanto, não parou por aí. Em 2018 ela apresentará o programa “Música Boa Ao Vivo”, do Multishow, atualmente comandado por Anitta, que se afastará por um tempo para se dedicar a seus outros projetos.

Leia também: Mulheres negras: corpo e cor de uma fetichização que reflete no entretenimento

Com Pesadão emplacando nas músicas mais tocadas nas rádios, além dos serviços de streaming, IZA termina o ano sendo a primeira artista confirmada para participar do Planta Atlântica Festival, o maior evento de música do Sul do Brasil, que acontece nos dias 2 e 3 de fevereiro. Além disso, agora na Sony, a cantora se prepara para lançar o seu primeiro álbum no próximo ano mostrando como 2018 promete!

Empoderada

Representatividade é um dos lemas da cantora
Reprodução
Representatividade é um dos lemas da cantora

Não foi só com o seu trabalho musical que a cantora explodiu. Chamando atenção da mídia, IZA não perdeu a oportunidade de falar sobre sua visão anti-racista e feminista que permeia o seu trabalho. Em entrevista para o ator Lázaro Ramos no programa “Espelho”, IZA comentou sobre as dificuldades de ser mulher na sociedade e ainda falou “quando outras mulheres cantam para outras mulheres falando sobre recalque, competição, inimigas, só piora. Isso eu posso assegurar. Eu estou em construção, acho que toda artista evolui, mas isso é uma coisa que eu nunca vou cantar, porque machuca, é cruel demais”.

Já para Gabriela Pugliese, a cantora reafirmou a importância da representatividade na sociedade. “Quando eu era mais nova eu sentia muita falta de me ver nos brinquedos que eu comprava, de me ver nos programas de TV, nas capas de revista, nas novelas. A gente precisa disso”, relembrou a cantora. “Fico muito feliz de estar hoje nesse lugar em que várias meninas se espelham em mim porque eu sei como isso é importante”, completou.

E para quem não está acostumado a ver uma mulher negra tomando conta de tudo no mundo do entretenimento, IZA já deu o seu recado lá em 2016 com o single Quem Sabe Sou eu : “Eu sei que meu corpo te incomoda, sinto muito, o azar é seu. Abre o olho eu estou na moda e quem manda em mim sou eu”. Que lacre!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.