Dayane Mello em A Fazenda
Instagram
Dayane Mello em A Fazenda

A edição ao vivo de "A Fazenda 13" , onde a apresentadora Adriane Galisteu fala sobre a expulsão de Nego do Borel , após o assédio sexual da modelo Dayane Mello , está gerando polêmicas. Em nota de repúdio, a equipe da peoa diz que o programa de ontem (25) foi "triste e absurdo" , pois apesar de mostrar a saída do participante, a edição tomou o caminho de colocar a modelo como culpada .

"Segundo o programa exibido, o resumo da noite da vítima foi correr atrás do homem que a violentou, dando indícios e sinais afirmativos para que o mesmo se sentisse livre para praticar o ato. Mostrando uma narrativa dos fatos, na qual colocam a vítima do abuso como alguém que buscou se colocar naquela situação, além de romantizarem todo o ocorrido", a equipe começa.

Em seguida, falam que "A Fazenda 13" nunca mostrou a relação que Dayane já tem com outro participante, onde vários beijos já foram trocados e nenhum foi ao ar até o momento. Sobre outras partes importantes que não foram mostradas, a equipe diz que o estado de embriaguez da modelo era tamanho que ela precisou da ajuda de quatro pessoas para conseguir se vestir, já que não conseguia parar em pé.

"Esconderam dos olhos do público as diversas vezes que Dayane disse para parar, que não podia e não queria. Não mostraram as falas repugnantes do participante falando que precisava de concentração para seu órgão íntimo ficar rígido o suficiente para praticar atos sexuais."

Sobre as cenas com o psicólogo, a equipe fala sobre a exposição de algo que parecia mais um interrogatório, onde um homem perguntava fatos que ela não tinha ciência, "inclusive direcionando e induzindo várias de suas respostas".

Para finalizar, a equipe alega que Dayane teve seu direito de vítima negado: falar com as autoridades e seus advogados sobre o ocorrido, sob ameaças da produção de expulsão, ultrapassando qualquer protocolo ou cláusula contratual. Para concluir, eles dizem que uma nota não é suficiente para falar da quantidade de lacunas que não foram preenchidas pela edição, assim como as distorções exibidas.

"Deixamos aqui o nosso repúdio a Record e a produção do programa, por banalizar um caso tão grave e insistir em colocar a vítima como vilã." Leia a nota na íntegra:


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários