Bolsonaro e Netinho
Reprodução/Instagram
Bolsonaro e Netinho


O baixista e compositor Manno Góes não gostou de ver o cantor Netinho interpretar sua música  em ato pró-Bolsonaro neste sábado (1), Dia do Trabalho, na Av. Paulista. Autor de "Milla", aquele hit dos anos 1990 entoado pela banda Jamil e Uma Noites, fez um tweet dizendo que a canção foi usada para corroborar um discurso com o qual ele não compartilha. No evento, manifestantes se aglomeraram pedindo intervenção militar.

"Netinho ontem cantou Milla no ato em que pessoas brancas, na Paulista, gritavam eu autorizo', para Bolsonaro. Autorizam o que? Golpe militar? Portanto, eu NÃO AUTORIZO esse débil mental de cantar minha música. Já entrei na justiça e retirarei todos os vídeos que tiverem isso", escreveu Manno Góes no Twitter.


No ano passado, Netinho, conhecido por ser um apoiador do atual presidente, apareceu numa live transmitida por Bolsonaro no Facebook. Nela, foi saudado por bolsonaristas em frente ao Palácio do Alvorada, em Brasília, que cantaram em coro o refrão de "Milla".


'Impressionante'

Ex-secretária especial da Cultura do governo Bolsonaro, Regina Duarte, também fez um post sobre as manifestações deste sábado. A atriz publicou em seu perfil no Instagram fotos de grupos de apoiadores do presidente em atos pelo Brasil. Na legenda de um carrossel com quatro imagens, ela escreveu: "impressionante", e incluiu um emogi com a bandeira do Brasil. Entre as fotos, há um retrato de Regina usando máscara.

Você viu?

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários