Tamanho do texto

Emissora foi condenada a pagar mais de R$ 1 milhão depois de perder um gato-do-mato durante as gravações de “A Muralha”, entre 1999 e 2000

A Rede Globo foi condenada pela Justiça a pagar uma multa superior a R$ 1 milhão por ter pedido um animal em extinção durante as gravações de “A Muralha”, em 1999.

Globo foi multada pro perder animal em extinção utilizado nas gravações de
Divulgação
Globo foi multada pro perder animal em extinção utilizado nas gravações de "A Muralha"

A condenação da Globo ocorreu em ação civil pública ajuizada pelo promotor de Justiça Claudemir Battalini após a emissora ter perdido um gato-do-mato que estava sob os cuidados da organização não-governamental Associação Mata Ciliar.

Leia também: Faustão critica presidente da Globo: "é proibido falar 'Projac'"

De acordo com o comunicado oficial do Ministério do Público , que pediu a condenação, a Globo havia recebido autorização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para transportar, guardar e utilizar dois gatos-do-mato nas gravações da minissérie "A Muralha". Contudo, apenas um dos animais foi devolvido à ONG, enquanto o outro teria fugido, não sendo recuperado. 

O comunicado ainda afirma que o valor, que totaliza R$ 1.657.935,75, será “revertido ao Fundo Estadual de Interesses Difusos, conforme previsto em lei, devendo ser empregado em projetos de interesse coletivo e difuso, incluindo questões ambientais”.

Leia também: Sem contrato com a Globo, atores esquentam mercado de séries nacionais

Globo não teve cuidados necessários com os animais

Divulgação
"A Muralha" foi ao ar entre 1999 e 2000 e contou com Letícia Sabatella e Tarcísio Meira no elenco

Na petição inicial, a Promotoria de Justiça de Jundiaí destacou que a Globo não atendeu ao requisito de confeccionar abrigos seguros, faltando, como a própria empresa reconheceu, antecâmara e molas para fechamento automático das portas dos compartimentos destinados aos animais.

Além disso, o promotor esclareceu que "não se aceita o argumento de fuga do animal, posto que, ao contrário do que alega a ré, pode ter sido furtado do local ou mesmo morto durante ou após as filmagens. O importante é que o animal, embora regularmente emprestado, não foi devolvido, como deveria, com a agravante de ser necessário ao projeto que integrava anteriormente na entidade que o cedeu, voltado para a recuperação de pequenos felinos, já que se trata de espécie em estágio de extinção".

Leia também: Werner Schünemann e outros famosos que trocaram a Globo pelo SBT

À época da condenação, a Justiça fixou o valor da indenização em R$ 500 mil. A Globo chegou a interpor recursos ao Tribunal de Justiça e ao Superior Tribunal de Justiça, que mantiveram a condenação, e atualizaram o valor com juros e correção monetária. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.