Um dos rostos (e vozes!) mais conhecidos do jornalismo brasileiro, Cid Moreira usou as redes sociais para conversar com seus mais de 250 mil seguidores do Instagram. O apresentador, então, resolveu compartilhar um fato curioso, e até trágico, ocorrido com suas cachorrinhas de estimação na época em que apresentava o “Jornal Nacional”, da Globo.

Leia também: Cid Moreira revela ter pesadelos com "Jornal Nacional" até hoje

Cid Moreira sorrindo, de óculos escuros
Reprodução/Instagram
Cid Moreira


“Bom dia, pessoal. Tudo bem com vocês? Já fizeram uma oração agradecendo a Deus? Eu disse ontem para vocês que já passei por poucas e boas por conta de ser visto na telinha por muitos anos”, começou Cid Moreira .

“Certa vez eu estava anunciando, durante o JN, um ‘bandido’ perigoso que havia sido pego pela polícia. E no dia seguinte, a vira latinha que eu amava apareceu morta envenenada. Corri com ela para o veterinário e não adiantou. Eu morava em Jacarepaguá. Dois dias depois, mais uma morreu. Uma policial capa preta”, contou.

Leia também: Aos 91 anos, Cid Moreira se divide entre Brasil e EUA e vive fase instagrammer

“Ela apareceu, pela manhã, quase morta na porta de minha casa, arranhando a porta e grunhindo. Fiquei muito assustado, é claro. Chegando à TV naquela tarde, encontrei uma colega jornalista que me disse o seguinte: ‘Estive lá em Bangu e um preso perguntou para mim como estavam as cachorras do Cid. O que aconteceu?’”, explicou o jornalista no Instagram .

Leia também: Cid Moreira canta com Tatá Werneck e relembra trajetória no "Lady Night"

Então, ele contou o desfecho da história. “Eu contei para ela e daí me mudei em uma semana para bem longe. O bandido disse à repórter que o pai dele havia sofrido um infarto porque o filho foi chamado de bandido pelo Cid Moreira . Vejam só!”, finalizou.

    Leia tudo sobre: Instagram

    Veja Também

      Mostrar mais