Tamanho do texto

Zelito, personagem interpretado por Danilo Ferreira, morre de overdose após ingerir bebiba batizada pelo vilão Fininho

O capítulo de "A Lei do Amor" exibido na noite de segunda-feira (28) pela Rede Globo está dando o que falar nas redes sociais. Na trama escrita por Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari, Zelito (Danilo Ferreira) foi assassinado por Fininho (Hugo Resende) em uma boate.

LEIA MAIS: Tião revela que Isabela é filha de Pedro e Helô

Morte de Zelito em A Lei do Amor causa revolta nas redes sociais
Reprodução/TV Globo
Morte de Zelito em A Lei do Amor causa revolta nas redes sociais

Na cena, um dos vilões de " A Lei do Amor " vai até a casa noturna onde Zelito trabalha como barman para cumprir a missão recebida por Tião ( José Mayer ) de eliminá-lo. Para alcançar o objetivo, Fininho seduz o rapaz e o leva para a pista de dança, onde oferece um copo batizado com drogas para o melhor amigo de Isabela ( Alice Wegmann ), que morre de overdose. 

Morte choca internautas

A morte do personagem gay não agradou grande parte do público. Durante a exibição do capítulo, o nome de Zelito entrou para a lista dos assuntos mais comentados do Twitter na noite de quinta-feira. Nas redes sociais, internautas lamentaram a cena e se mostraram indignados com a história. Veja a repercussão:


Personagem gay

Em entrevista ao site oficial da novela, o intérprete de Zelito falou sobre a morte de seu personagem. "Foi uma experiência nova e curiosa, porque eu nunca tinha morrido em cena, ainda mais por essas circunstâncias. Em vários momentos me emocionei de verdade, porque não era uma morte imediata, o personagem foi entendendo que ia morrer, foi uma despedida aos poucos. Gostei muito de fazer essa sequência e agradeço a todos que fizeram com que ela se tornasse possível, nunca vou esquecer", declarou.

Danilo Ferreira
Divulgação/TV Globo
Danilo Ferreira


O ator ainda ressalta a forma como quis incorporar um personagem gay em "A Lei do Amor".
"Desde a primeira vez que li o Zelito, fiquei feliz porque ele é um personagem pautado no amor. Amor por si próprio, pela vida, pelos amigos, por estar vivo e por ser quem é. Procurei fazer com autoestima e amor. Em tempos tão tristes, em que a gente vê gays tendo que reafirmar a autoestima todos dias por sobrevivência, numa sociedade que os mata e os discrimina, acho muito importante ter feito dessa maneira e acho que contribuiu para a popularidade do Zelito! A telenovela é um veículo de massa e tem uma função social, por ser algo cultural do nosso país. Fico feliz de ter tido a oportunidade de fazer um personagem como o Zelito", declarou.