Tamanho do texto

Humorístico "Zorra" exibido no sábado (25) parodiou a mulher de Eduardo Cunha com esquete inspirada no grupo "É o Tchan"

Cláudia Cruz , mulher de Eduardo Cunha , que se tornou ré na operação Lava Jato , virou piada no “Zorra”, da Globo, exibido o sábado (25). A mulher de Cunha foi alvo de uma paródia de um vídeo do “É o Tchan” e virou a “loira do trust”, chamada "Carla Cruzes", uma brincadeira entre o nome de Cláudia e o de Carla Perez, que foi a loira do grupo.

Cláudia Cruz virou piada no
Reprodução/TV Globo
Cláudia Cruz virou piada no "Zorra"

“Essa é a mistura do Brasil com a Suíça, tem que ter grana pra fugir da Justiça. A Receita tá de olho na poupança dela. Tá de olho no esquema do marido dela. Tá de olho na empresa de fachada dela. Tá de olho na bolsona e no sapato dela. Tá de olho, tá de olho. Vem que tu vai dançar Carla Cruzes: a nova loira do trust. É rica de sonegar”, diz a letra da música.

Na esquete, a personagem é interpretada por Dani Calabresa , que no vídeo arregala os olhos e faz uma expressão paralisada, em referência às piadas e memes de Cláudia que surgiram nas redes.

Passado como jornalista e denúncias

A mulher de Cunha trabalhou de 1989 a 2001 na Rede Globo, em um período no qual ancorou diversos jornais da emissora. Ela começou no jornal "Bom Dia Rio" e passou pelo “RJTV”, “Fantástico”, e foi apresentadora do “Jornal Hoje”. A jornalista chegou a comandar a bancada do jornal na época em que Sandra Annenberg ainda era repórter. Cláudia participou de coberturas importantes, como a morte de Ayrton Senna

De acordo com as investigações realizadas no âmbito da Lava Jato, Cláudia gastou mais de US$ 1 milhão (cerca de R$ 3,5 milhões) desviados da Petrobras em compras de luxo no exterior, como sapatos e bolsas grifados, além de jantares em restaurantes de três estrelas Michelin. 

Confira a paródia do "Zorra":