Tamanho do texto

A atriz também teve de se vestir de homem na novela da Record, que se passa no século 19.

Milena Toscano está de volta à TV na novela "Escrava Mãe" como uma mulher que não concorda com os padrões vigentes em sua época. Já nos primeiros capítulos da trama, que estreou no último dia 31, sua personagem Felipa se veste de homem para poder frequentar lugares não permitidos para as moças no século 19.

+ Globo tem motivos para temer "Escrava Mãe"

Felipa se veste de homem para frequentar lugares proibidos para as mulheres em 'Escrava Mãe'
Antonio Chahestian/Record
Felipa se veste de homem para frequentar lugares proibidos para as mulheres em 'Escrava Mãe'


"A Felipa é uma mulher muito à frente do seu tempo. Ela tem grandes ideias, luta pelos direitos dos negros e é super feminista, não entende por que as mulheres tinham de ficar dentro de casa ou se casar com quem não gostavam e vai brigar com o pai, Quintiliano ( Luiz Guilherme ), que é muito severo", explica. 

A atriz na coletiva de lançamento da novela
Edu Moraes / Record
A atriz na coletiva de lançamento da novela

+ Nayara Justino brilha na novela

A atriz diz se identificar com o papel, para o qual teve de aprender maculelê, capoeira e esgrima, por ser "meio moleca também". E acredita que mulheres como Felipa foram fundamentais em seu tempo para a busca por direitos iguais. "Existem tradições dessa época que se sustentam até hoje, como o casamento e a monogamia que acho legal. Mas na questão de trabalho, liberdade e escolhas, elas fizeram muito para que a gente estivesse aqui hoje".

+ Protagonista de "Escrava Mãe" diz que já sofreu preconceito

Ela garante não se incomodar em não ter um contrato fixo com as emissoras no momento. "Não estou contratada pela Record, foi um contrato por obra. Acho maravilhoso, lá fora é assim". E desmente que tenha se exaltado com os quatro adiamentos que a novela sofreu. "Rolou essa história que fiquei brava, mas eu estou feliz, com essa novela linda. Já fiquei apaixonada quando li o texto e quando vi as cenas, quase enlouqueci".