"Herança de Ódio" tem seis personagens, é transmitida pela internet e pela Rádio Globo; confira outras curiosidades

"Êta Mundo Bom" trouxe o melhor estilo do autor Walcyr Carrasco de volta para o horário das 18h. Núcleos caipiras, uma trama de época, e é claro, seu famoso estilo cômico. É neste universo pastelão que surge uma das maiores curiosidades da trama: a "Herança de Ódio". Favorita dos personagens do folhetim das 18h, que se passa na década de 40, a radionovela pulou para a realidade e está sendo transmitida na íntegra pela internet e pela Rádio Globo. 

O ator Cláudio Tovar interpreta Evandro em
Divulgação/TV Globo
O ator Cláudio Tovar interpreta Evandro em "Herança de Ódio"

Em ambos os meios, episódios inéditos podem ser ouvidos todas as segundas, quartas e sextas-feiras. Na internet, eles são transmitidos também em formato de vídeo, permitindo que o espectador acompanhe os "bastidores" da radionovela. Walcyr contou com exclusividade ao iG que sempre foi sua intenção fazer um produto híbrido.

"Eu queria trazer o mundo da internet para a novela, e sendo uma novela de época obviamente não poderia ser na trama. Então tive essa ideia, porque as gravações das novelas como eram no passado hoje seriam hilárias, como é hilária nossa 'Herança de Ódio' na internet", vibra.

Walcyr Carrasco acredita que jovens se divertem com o
Zé Paulo Cardeal/Rede Globo
Walcyr Carrasco acredita que jovens se divertem com o "reencontro com o passado" que a radionovela proporciona

A radionovela é baseada na obra original de Oduvaldo Vianna . Carrasco revela como foi feita a adaptação da obra: "Pegamos o essencial da história. Mas é claro que os capítulos são mais curtos, então ficamos no essencial e melodramático da ação". O texto da radionovela é apenas supervisionado por Walcyr, quem o assina de fato é o autor Otávio Martins .

A história gira em torno de Adriano Trindade, que assume os negócios da família após um juramento que fez ao pai em seu leito de morte. Ele acaba enfrentando vários inimigos em sua jornada, inclusive sua noiva Leonor, que quer destruir a relação que ele tem com Cristina, um velho amor seu. Em "Êta Mundo Bom", a trama é patrocinada pelo sabonete "Amor Paulista", produzido pela fábrica de Anastácia ( Eliane Giardini ). 

Aliás, o melodrama é o que abriu espaço para a presença de uma marca registrada do autor: a comédia. "Morro de rir", confessa Carrasco, quando o assunto são as situações apresentadas na radionovela. Ele acredita que os mais jovens também se divertem com o "reencontro com o passado" que a trama proporciona.

Para o diretor  Diego Morais , há um grande desafio em manter a fantasia daqueles que já escutaram radionovelas, e instigar as pessoas que nunca as acompanharam: "Estamos construindo uma história que terá todos os ingredientes de um folhetim de rádio para relembrar e também apresentar ao público que não conhece esse tipo de entretenimento".

Elenco e otimismo

O elenco de
Divulgação/TV Globo
O elenco de "Herança de Ódio"

O núcleo de "Herança de Ódio" é composto por seis atores. O responsável pelos efeitos sonoros da radionovela é Evandro, personagem de Cláudio Tovar . Ao iG , o ator disse que acha muito engraçado trabalhar em um produto deste tipo nos dias atuais. "'Herança de Ódio' é sempre muito calcada em cima dos erros que acontecem, e são erros inesperados. Acho muito engraçado a gente estar revivendo isso, a magia do rádio, você imagina muito", conta Tovar.

Ele também se diverte ao relatar como o rádio engana as pessoas com as vozes: "O nosso galã, por exemplo, é baixinho com um topete enorme. Nossa mocinha é uma senhora, é a Rosane Gofman (risos). É tudo muito canastrão também, a gente procura a maneira de falar da época". Ele brinca puxando a letra "R": "A rrrrrádio, tem o prrrrazerrr de anunciarrr".

Ele também explica que dias inteiros são dedicados para as gravações da radionovela, em geral os sábados. Cláudio revela que, apesar de se cansar bastante, está adorando ambos os trabalhos: "Eu adoro gravar. Adoro o Projac, gosto muito dessa profissão. Eu acho a novela linda, é uma novela que tem uma positividade, que é algo que estamos precisando, com essa política horrosa, essa violência".

Um set foi montado especialmente para as gravações da radionovela
Divulgação/TV Globo
Um set foi montado especialmente para as gravações da radionovela

De fato, "Êta Mundo Bom" já começou cativando o público. A estreia da novela marcou 26 pontos na Grande São Paulo (sendo que um ponto equivale a 69,4 mil domicílios), a melhor estreia da faixa das 18h dos últimos anos. Desde então, tem mantido bons padrões de audiência para o horário.

Questionado sobre a possibilidade de "Herança de ódio" impulsionar o sucesso de "Êta Mundo Bom", Walcyr Carrasco responde: "Uma conduz à outra. Eu acho que mais que impulsionar o sucesso, coloca a novela na internet e no cotidiano de uma juventude que nunca havia ouvido falar em radionovela".



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.