Tamanho do texto

Maria Adelaide Amaral conta com exclusividade ao iG que gostou da decisão da Globo e concorda que as eleições de 2016 atrapalhariam a história

Os noveleiros foram surpreendidos nesta quinta-feira (24) com a notícia de que a produção de "Sagrada Família" , que substituiria "A Regra do Jogo" em março de 2016, foi adiada pela Globo. Em meio à crise da emissora no horário das 21h , a autora Maria Adelaide Amaral contou com exclusividade ao iG que não ficou chateada com isso.

A autora Maria Adelaide Amaral, de sucessos como
João Miguel Júnior/TV Globo
A autora Maria Adelaide Amaral, de sucessos como "Tititi" e o remake de "Anjo Mau"


"Foi um alívio, pois será um grande ganho para todos nós. Vou continuar tocando a novela, sem sufoco e com muita alegria", afirmou . A história já tinha 24 capítulos em poder da produção e outros seis escritos.

A Globo anunciou que estuda as melhores datas para exibição de seus conteúdos. O diretor de Dramaturgia diária da emissora, Silvio de Abreu , explicou a decisão em um comunicado divulgado nesta quinta-feira.

"A novela da Maria Adelaide é muito boa e traz uma trama política que poderia ficar prejudicada por causa das eleições do ano que vem. Como o Brasil tem uma legislação eleitoral muito rígida, a partir do início de junho teríamos que eliminar essa trama da novela, porque entraríamos no período em que não se pode falar de política. Achei que seria um desperdício fazermos isso".

Maria Adelaide concorda que isso prejudicaria a história. "Sem dúvida, porque a trama política cresceu demais e teríamos de abrir mão dela por volta do capítulo 60", disse ao iG.

Na semana passada, a autora anunciou os protagonistas da trama . "Posso adiantar que não existe um ou uma protagonista, temos pelo menos quatro: Reynaldo Gianecchini, Cláudia Abreu, Domingos Montagner e Vera Holtz ".

Vera Holtz, Reynaldo Gianecchini, Cláudia Abreu e Domingos Montaigner reservados para a trama
Divulgação
Vera Holtz, Reynaldo Gianecchini, Cláudia Abreu e Domingos Montaigner reservados para a trama


Opções para serem exibidas não faltam, garante Silvio. "Tenho hoje cerca de 15 novelas sendo escritas. Com tantas alternativas em pré-produção, posso ajustar temas e horários com muito mais flexibilidade, de acordo com o que for mais adequado para a grade. Decidi adiar a estreia da Adelaide para depois do período eleitoral e colocar outra novela em março".

No entanto, ainda não foi batido o martelo de quem ocupará o horário, que enfrenta uma crise desde março, quando "Babilônia" afugentou o público, ao mesmo tempo que "Os Dez Mandamentos" , da Record, cresceu e  chega a vencer "A Regra do Jogo" em alguns dias e cidades do Brasil.

"Estou estudando algumas possibilidades e devo decidir a substituição na semana que vem", disse Silvio. A emissora garante que "todas as novelas que já estão em pré-produção continuam em desenvolvimento e as escalações estão mantidas".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.