Ator comemora personagem e defende temas abordados na novela: "Demos um passo maior do que a sociedade esperava"

Bruno Gissoni como Guto em cena de 'Babilônia' ao lado de Fred (Filipe Ribeiro)
Divulgação/Globo
Bruno Gissoni como Guto em cena de 'Babilônia' ao lado de Fred (Filipe Ribeiro)

Guto, na definição de Bruno Gissoni , é um jovem conservador, machista, preconceituoso e que faz parte de um extremo radical. O playboy de "Babilônia" tem a boa vida de uma família rica, mas desestruturada, e tem atitudes homóficas contra o primo Rafael ( Chay Suede ) e Ivan (Marcelo Mello Jr). 

"Tudo o que o Guto faz é por um desvio de caráter, mas também é para chamar a atenção", explica o ator, que precisa conviver com a reação das pessoas nas ruas. Mas ele não se incomoda nem em ser confundido com o personagem.

Já falaram: ‘Eu não gosto de você porque você é muito metido’"

"[A reação] é a pior possível, graças a Deus. Sempre recebi muito carinho nas redes sociais porque fazia personagens muito carismáticos e todo mundo sempre me via com essa luz mais positiva. Agora estão me xingando direto. As pessoas dizem que têm nojo de mim. Já falaram: ‘Eu não gosto de você porque você é muito metido’. Mas estavam pensando no Guto. Acho que é engraçado. A composição do personagem tem isso, ele carrega essa energia. Acho que tudo isso significa que o papel está sendo bem feito", explica.


Homofobia, religião e outras polêmicas

Guto não é o único personagem que causa alguma rejeição do público por suas atitudes em "Babilônia", como os vídeos contra Ivan e Rafael. A novela tem sido alvo de críticas dos mais conversadores desde o primeiro capítulo, ao exibir o beijo entre o casal Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg). Bruno Gissoni defende a trama e afirma que temas como esses deve continuar sendo abordados. 

"É uma hipocrisia porque o mesmo público que reclama da novela, vai ao cinema ver um filme de Hollywood que os dois atores principais são homossexuais e ganhou o Oscar e fala: ‘Poxa, esse filme é incrível’", compara o ator, citando "Brokeback Mountain".

Para ele, há radicais dos dois lados. Tanto os conversadores quanto os liberais estão, para Bruno, se excedendo. "Vejo que a galera é muito radical também pelo outro sentido. De querer se expressar [quem é a favor] de uma forma forte e sem respeitar muito o espaço do outro", analisa. 

Deu ruim pro GUTO Ein

Uma foto publicada por Bruno Gissoni (@brunogissoni) em


Bruno Gissoni desaprova o comportamento de Guto, mas fala que é preciso mostrar tais atitudes porque elas realmente acontecem na vida real. Entretanto, o público pode ainda não estar pronto e, por isso, a novela enfrente rejeição.

Sou a favor de toda liberdade sexual e religiosa, só que eu acho que tem gente que ainda não está preparado para isso. E acho que vai ser um passo de cada vez"

"Sou a favor de toda liberdade sexual e religiosa, só que eu acho que tem gente que ainda não está preparado para isso. E acho que vai ser um passo de cada vez. Espero que daqui a 10 anos questões como religião ou opção sexual sejam banais", comenta. "O autor está focando nesses temas e demos um passo maior do que a sociedade esperava. Isso é positivo. Alguém tem que quebrar esse tabu e falar desses assuntos de maneira mais natural", completa. 

Titio babão

Bruno Gissoni derrete-se pelo sobrinho e afilhado Joaquim nas redes sociais
Reprodução/Instagram
Bruno Gissoni derrete-se pelo sobrinho e afilhado Joaquim nas redes sociais

Longe da novela, Bruno Gissoni diz não ter nada do Guto. "Está sendo um trabalho bacana, de descoberta. Ele usa palavras que eu nunca diria, atitudes que nunca teria", explica. 

Bruno também se esquiva de questões pessoais, como na pergunta se ainda está namorando a atriz Yanna Lavine. "Esse assunto? Deixa pra lá. Eu estou feliz", responde o ator. 

Enquanto Bruno foge do assunto, ele torce por romance de verdade para Guto. "Quem sabe um amor não ajude a salvar o Guto? Acho que ele tem grandes chances de se dar bem a Helô ( Carla Salle )", aposta. 

Por enquanto, o ator aproveita para babar no sobrinho e afilhado Joaquim, filho do irmão Felipe Simas, o Cobra de "Malhação". "O garoto é a coisa mais linda do mundo", derrete-se.

A rotina intensa de gravações de Bruno e Felipe atrapalha os encontros familiares, mas eles tentam dar um jeito. "Não junta tanto quanto eu gostaria, mas sempre que tem um tempinho a gente mata as saudades do Joca". E por enquanto, nada de encaminhar um herdeiro Gissoni. "Deixa o sobrinho ser mimado e estragado com todo esse carinho. Depois, mais para frente, eu penso nisso", resume.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.