Hubs de Gente

enhanced by Google
 

Maria Gadú

Posição no Ranking dos famosos:
Compartilhar:
  • Nome

    Maria Gadú

  • Idade

    24 anos (04/12/1986)

  • Naturalidade

    São Paulo, SP

  • Signo

    Sagitário

  • Status

    Namorando

A cantora, compositora e violonista paulistana Maria Gadú ficou famosa em todo o país com a música ¿Shimbalaiê¿, que escreveu aos dez anos de idade. Com dois discos lançados e várias músicas em novelas e séries da Globo, Gadú é elogiada por renomados músicos brasileiros e tornou-se um sucesso comercial. Bissexual assumida, diz gostar ¿de pessoas¿, independente do sexo. Atualmente, namora uma mulher, mas não revela seu nome.

Ler biografia completa

FAMOSOS RELACIONADOS

  • null
  • null
  • null
  • null
  • null
  • null

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Todas as notícias

Maria Gadú no Twitter

Siga o Twitter do iG Gente

Biografia completa de Maria Gadú

BIOGRAFIA

Mayra Corrêa Aygadoux, a Maria Gadú, nasceu em São Paulo no dia 4 de dezembro de 1986. Desde os sete anos, ela já gravava músicas em fitas cassete e, após alguns meses de aulas de violão, começou a compor suas próprias canções.

Com 13 anos, Gadú passou a tocar em bares e festas. Sobre essa época, ela diz que tocava quase todas as noites e, por isso, se sentia um pouco distante da realidade de adolescente que deveria estar vivendo.

Em 2008, após um giro pela Europa, ela foi morar no Rio de Janeiro, onde continuou a se apresentar em bares da Barra da Tijuca. Lá, conheceu artistas da rede Globo, que abriram para ela as portas da emissora. A convite do diretor Jayme Monjardim, Gadú apareceu cantando na série “Maysa – Quando Fala o Coração”, da emissora carioca, e uma música sua entrou para a trilha sonora do programa.
Logo após “Maysa”, Gadú assinou contrato com a Som Livre, da Globo. A gravadora lançou o primeiro álbum da artista, intitulado “Maria Gadú”, em 2009.

O trabalho de Gadú e suas apresentações atraíram grandes nomes da música brasileira como João Donato, Milton Nascimento e Caetano Veloso. “Prevejo um caminho iluminado para ela. Gosto muito do estilo, da personalidade e da voz da Maria”, disse João Donato em entrevista ao “Globo”. “Como eu, que comecei a compor aos sete anos, ela faz música desde criança”, completou o músico, que presenteou Gadú com uma letra para ela musicar.

E foi com uma canção composta aos dez anos de idade, na beira da praia, que Gadú alcançou o sucesso. “Shimbalaiê”, trilha sonora da novela “Viver a Vida”, tornou-se uma das músicas mais tocadas nas rádios do país. Ela tinha menos de 15 anos quando escreveu, sob a influência de Marisa Monte, a maior parte de suas músicas que fazem sucesso.

Além de Marisa Monte, ela cita Adoniran Barbosa, Chico Buarque, Ana Carolina e Maria Bethânia entre os artistas que influenciam sua música, que ela classifica como música popular brasileira – nem pop demais, nem elitista.

Embora ela seja muito elogiada por músicos importantes, Gadú recebe avaliações divergentes sobre o seu trabalho. “Seu maior sucesso é uma palavra que não significa nada”, afirma crítica na “Folha de S. Paulo”, sobre “Shimbalaiê”. Ela mesmo já criticou a canção que a tornou conhecida “Eu odiei essa música por muito tempo, talvez por ter sido a primeira. Achava infantil”, disse ao “Globo”. “De uns tempos para cá, fizemos as pazes.”

Significados das letras à parte, Gadú tornou-se um sucesso comercial. Em tempos de MP3, seu disco de estreia vendeu cerca de 180 mil cópias. As vendas foram alavancadas pela grande exposição que a artista recebe na Globo: em dois anos, as trilhas sonoras de oito novelas e minisséries da emissora tiveram músicas de Gadú.

Em 2010, ela participou de um show com o músico sueco-americano Eagle-Eye Cherry, assim como do disco "N9ve", de Ana Carolina, e do "XSPB" 10, da Xuxa. No mesmo ano, a artista foi indicada ao Grammy Latino como melhor artista revelação e melhor álbum de cantor/compositor.

Gadú terminou o ano de 2010 com uma série de apresentações ao lado de Caetano Veloso, Ela lançou também seu segundo disco, que faz parte do pacote “Multishow ao Vivo”, com CD e DVD.

Nos palcos, Gadú costuma receber vários amigos para cantar com ela. Um deles, Leandro Léo, é figura constante nas apresentações da cantora.

<span>A artista costuma fazer shows com um banquinho e seu violão</span> - <strong>Foto: AgNews</strong> <span>O músico e ator Leandro Léo costuma participar das apresentações de Gadú, de quem é amigo</span> - <strong>Foto: AgNews</strong> <span>Em meio aos rumores sobre sua vida pessoal, chegaram a dizer que Gadú havia beijado Deborah Secco, o que a cantora nega</span> - <strong>Foto: AgNews </strong> <span>A cantora diz que ouvia Sandy & Júnior, uma de suas influências</span> - <strong>Foto: AgNews</strong> <span>Em 2010, ela fez parceria com Ana Carolina</span> - <strong>Foto: AgNews</strong> <span>...e com Caetano Veloso</span> - <strong>Foto: AgNews</strong>

Sempre de cabelos curtos e visual que lembra a cantora Cássia Eller, Gadú se recusa a ser classificada como gay ou heterossexual. Ela diz gostar “da pessoa”, independente do sexo. Gadú já teve namorados homens, mas, recentemente afirmou que está namorando uma mulher, sem revelar o nome da parceira.

Ela também rechaça a fama de “pegadora”, que ganhou após aparecer trocando selinhos ou beijos com diferentes pessoas em público, e alega ser caseira e fiel. A artista afirma que o maior assédio vem das mulheres, que jogam calcinhas e sutiãs no palco durante suas apresentações. “Sou a própria Wanda”, disse ao “Extra”.

“Eu sou uma pessoa que põe em dúvida as coisas o tempo inteiro. Mas eu não me defino não, não me conheço tanto assim para falar de mim. Ninguém se conhece tanto assim para se definir,” filosofa.

Gadú tem várias tatuagens pelo corpo. Em sua nunca, está escrito "made in Brazil". Na panturrilha direita, a primeira estrofe de "O Quereres", de Caetano Veloso. Atualmente, ela mora em um apartamento na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, onde costuma receber seus amigos, como Daniele Suzuki e Dado Dolabella.

Discografia

2009 – Maria Gadú
2010 – Multishow ao Vivo (CD e DVD)

 

Ver de novo