Tamanho do texto

Cid Guerreiro conheceu o gosto do sucesso na década de 1980 ao compor "Ilariê", mas se afastou dessa vida e hoje admite que se sentia "vazio"

Cid Guerreiro – compositor das inesquecíveis “Ilariê” e “Tindolelê”, interpretadas por Xuxa Meneghel durante a década de 1980 – hoje vive uma nova vida longe dos holofotes. O programa “Câmera Record” que vai ao ar nesta quinta-feira (23) conversou com o artista, que desabafou sobre como era a vida nos tempos de fama e o que o levou a não querer mais isso para si. 

Leia maisRonnie Von revela que foi desenganado e pediu eutanásia: "Não aguentava de dor"

Cid Guerreiro - do eterno hit
Divulgação
Cid Guerreiro - do eterno hit "Ilariê" - desabafa sobre momentos de fama em sua carreira


Ápice do sucesso

Durante a década de 1980, Cid Guerreiro conquistou o sucesso e chegou ao ápice de sua carreira com as composições “Ilariê” e “Tindolelê” que foram cantadas por Xuxa e lançadas no álbum “Xou da Xuxa 3”, que entrou para o Guiness Book, o livro dos recordes, como o disco infantil mais vendido da época. Relembre a música :


Leia mais:  Biografia revela que Fábio de Melo quase desistiu de ser padre por paixão íntima

Após experimentar o êxito, a carreira de Cid já não foi mais a mesma – suas músicas já não emplacavam mais e, com o passar dos anos, suas composições se tornavam menos conhecidas pelo público. Em 2009, retornou ao universo artístico quando se converteu para o evangelismo e lançou um álbum de canções religiosas.

Ilariê


A música foi gravada em 1988 por Xuxa na época em que seu trabalho era voltado para o público infantil e ficou durante 20 semanas em primeiro lugar nas paradas brasileiras. “Ilariê” já foi gravada em mais de 80 dialetos e é o segundo disco mais vendido de toda a história do Brasil, atrás apenas de “Músicas para Louvar o Senhor” de Padre Marcelo Rossi, segundo o ranking da revista SuperInteressante.

Leia mais:  Pai de Nego do Borel volta a trabalhar como flanelinha nas ruas do Rio

Afastamento


Hoje, Cid Guerreiro está afastado dos palcos e afirma que, mesmo quando chegou ao ponto máximo de sua carreira, ainda lhe faltava algo. "“Quando eu consegui conquistar tudo, descobri um vazio dentro de mim". Eu tinha tudo: poder, dinheiro, fama, carreira... e não tinha felicidade", desabafa o cantor. O “Câmera Record” com o cantor será exibido nesta quinta-feira (23) às 23h na Record.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.