Tamanho do texto

"Humano demais", livro escrito pelo jornalista Rodrigo Alvarez, conta detalhes da vida do padre antes da castidade

Um dos religiosos mais populares do Brasil, Padre Fábio de Melo quase desistiu de sua vocação por conta das tentações de uma paixão "íntima e real" quando ele tinha 22 anos. A revelação foi feita na biografia "Humano demais", escrita pelo jornalista Rodrigo Alvarez. 

LEIA MAIS: Padre Fábio de Melo chora ao falar de amiga travesti: "Não era capaz de amá-la"

Biografia revela que Fábio de Melo quase desistiu de ser padre por paixão íntima
Reprodução/Globo
Biografia revela que Fábio de Melo quase desistiu de ser padre por paixão íntima


Na obra, Alvarez retorna ao passado de Fábio de Melo e relembra as antigas paixões do padre , que fazia muito sucesso com as meninas na adolescência. Uma dessas paixões foi tão forte e intensa que o religioso desobedeceu os votos de castidade na época em que ele ainda se preparava para virar um clérigo. Meses antes, Melo havia feito o juramento de que não se relacionaria de maneira íntima com nenhuma mulher. 

Rodrigo Alvarez e Padre Fábio de Melo
Divulgação
Rodrigo Alvarez e Padre Fábio de Melo

O livro conta que, ná época, o religioso tinha 22 anos e a mulher em questão, 25. Essa foi a segunda paixão do padre, que viveu um relacionamento sério com a jovem e até fez planos de construir uma família junto com a amada, a quem definiu a relação como "algo diferente, real e íntimo". Já o primeiro namoro, ainda na época da adolescência, não vingou.

LEIA MAIS:  "Pulava o muro mesmo", diz Padre Fábio de Melo sobre namoros no seminário

O religioso só não desistiu dos planos de se tornar padre porque a tal mulher, que hoje é casada, mudou de cidade e decidiu colocar um ponto final no relacionamento. A vontade de Melo em pertencer a Igreja também foi um dos motivos que a levaram a tomar essa decisão: "Nasceste pra ser padre... Segue a tua vida!", afirmou a moça, cuja a identidade o padre afirma que jamais irá revelar. 

Infância pobre

A biografia escrita por Rodrigo Alvarez fala também sobre o passado difícil de Melo, que cresceu em uma família humilde. Para ajudar os pais, o padre trabalhou na colheita de café, como vendedor de doces, entregador de pão e ajudante de pedreiro durante a infância e a adolescência. Dentro de casa, a relação era conturbada, ele e seus irmãos sofriam com os atos violentos do pai, que era alcoólatra.

"Namorei muito no seminário"

Em entrevista ao "Caldeirão do Huck", o Padre Fábio de Melo confessou que não era tão comportado assim na adolescência. "Namorei muito durante o seminário, pulava o muro mesmo", lembrou. Ele ainda contou que a castidade veio anos depois de sua entrada no seminário. "Fiquei padre aos 31 anos. Estudei 16 anos para isso".