Tamanho do texto

Atriz critica marca por utilizar estampa racista inspirada na criação do pintor Debret; internautas exigem posicionamento da loja

A atriz Taís Araújo manifestou-se nesta sexta-feira (14) a respeito de uma estampa presente nas peças da marca de roupas Maria Filó, que utilizou uma pintura de Debret que retrava escravos trabalhando como inspiração para a confecção dos tecidos. A imagem remete ao período escravocrata brasileiro, ilustrando a estampa com figuras de escravos negros trabalhando.

Leia Mais:  Tudo sobre Taís Araújo 

Atriz Taís Araújo comenta posicionamento racista de marca em rede social.
Divulgação
Atriz Taís Araújo comenta posicionamento racista de marca em rede social.

 Em sua página do Facebook, Taís Araújo declarou que “a escravidão não pode virar ‘pop’, não pode ser vendida como uma peça de moda. A moda nos representa, nos posiciona, nos empodera, comunica quem somos”. Os comentários na publicação elogiam a posição tomada pela artista.


A marca carioca, que está no mercado desde o ano de 1997, está recebendo muitas críticas em suas redes sociais , porém ainda não se retratou sobre o caso. Os internautas estão pedindo que as peças com as estampas de cunho racista sejam retiradas, porém, a única resposta que estão recebendo da marca é “gostaríamos de fazer um esclarecimento. A estampa em questão buscou inspiração na obra de Debret. Em nenhum momento tivemos a intenção de ofender. Pedimos sinceras desculpas e informamos que já estamos tomando as devidas providências para que a estampa seja retirada das lojas”.

Leia Mais:  Após sofrer ataques na web, MC Carol avisa: "vai ter mulher preta e gorda sim"

Racismo na web

Essa não é a primeira vez que a atriz Taís Araújo se posiciona sobre racismo nas redes sociais. No final do ano passado a artista foi vítima de ofensas e comentários agressivos de injúria racial . “Me empresta seu cabelo para lavar louça”, essa foi uma das diversas ofensas dirigidas contra a atriz. Em pouco tempo seus seguidores se mobilizaram nas redes para defendê-la e lançaram a campanha #SomosTodosTaísAraújo, como forma de repúdio aos ataques.

Leia Mais:  Taís Araújo diz que sempre sofreu racismo: "Aquela neguinha metida"

No início deste ano, graças a uma operação articulada pela polícia do Rio de Janeiro após denúncias, foi detido na Bahia o suspeito pelos comentários ofensivos contra a atriz. Ele também foi acusado de racismo contra a jornalista Maria Júlia Coutinho, mais conhecida como Maju.