Tamanho do texto

O iG visitou o local junto com o criador das esculturas e conta todos os detalhes; a exposição está em cartaz na Oca, dentro do Parque do Ibirapuera

O artista norte-americano Nathan Sawaya cresceu acompanhando a Liga da Justiça e resolveu unir sua paixão pelos heróis a um impressionante trabalho feito com pecinhas de LEGO. O resultado pode ser visto na exposição The Art of the Brick – DC Super Heroes a partir desta sexta-feira (20) na Oca – Museu da Cidade de São Paulo, dentro do Parque do Ibirapuera.

Leia também: Vai a exposição "Batman 80"? Saiba como melhorar sua experiência

The Art of the Brick – DC Super Heroes arrow-options
iG Gente/William Amorim
The Art of the Brick – DC Super Heroes


O iG fez um tour na exposição junto com o criador das obras e conta todos os detalhes desse projeto com heróis da DC . Nathan era um advogado que, para diminuir o estresse, começou a fazer esculturas de LEGO, como o resultado ficou bom, ele resolveu montar um site simples para publicar fotos das suas criações. Logo, o artista foi descoberto e o site começou a ter tantos acessos que caiu.

O norte-americano percebeu que seu trabalho estava fazendo sucesso e decidiu lagar a carreira de advogado e deixar aflorar seu lado artístico. Atualmente, ele possui um estúdio com mais de 5 milhões de pecinhas de LEGO e seu objetivo é inspirar pessoas com sua arte.

The Art of the Brick – DC Super Heroes arrow-options
iG Gente/William Amorim
Nathan Sawaya assina a The Art of the Brick – DC Super Heroes

Leia também: "Friends" domina! Veja o que esperar das atrações da Casa Warner deste ano

Apaixonado pelos heróis da DC, Nathan explorou esse universo e fez representações em 2D e 3D dos personagens e de capas de HQs que são verdadeiras relíquias. Quer mergulhar nesse universo? Então conheça cada espaço da exposição e entenda a ideia do artista:

1. Mundo da DC Comics

A exposição começa com esculturas de todos os heróis que fazem parte do universo da DC. Além disso, é possível ver uma representação em 3D da primeira edição de Action Comics – HQ de 1938 que marca a estreia do Superman nos quadrinhos.

2. Os Ícones

O segundo espaço traz grandes representações dos heróis mais populares da Liga da Justiça. Superman, Batman, Mulher Maravilha, Flash, Aquaman, Lanterna Verde e Cyborg têm destaque nesse local. Um detalhe curioso é que o artista resolveu trocar o logo do uniforme do Superman de lugar, do peito passou para a capa, pois ele acredita que combina mais.

3. Fortaleza da Solidão

Esse espaço é totalmente dedicado ao Superman, nele é possível ver várias representações do herói. Uma das esculturas que mais chama atenção é uma em que o Homem de Aço aparece sem capa e com asas. Nathan trabalhou cerca de 12 horas por dia durante três semanas e meia para construir essa escultura composta por 25 mil pecinhas de LEGO.

4. Construindo um Herói

Nessa parte da exposição, o artista convida o visitante a se ver como um herói e, para isso, ele apresenta esculturas mais simples, menos detalhadas e feitas com blocos de LEGO maiores. A ideia é mostrar que as cores já são o suficiente para as pessoas identificarem os heróis que estão sendo retratados.

Leia também: Bat-Sinal vai aparecer em São Paulo para celebrar aniversário do Batman

No espaço também há uma escultura de um menino com uma capa que representa Nathan na sua infância. O artista acha esse espaço importante porque espera inspirar e estimular a criatividade das crianças que vão passar pela exposição.

5. Themyscira

O local coloca em foco a Mulher Maravilha, a heroína mais conhecida da DC e uma das obras mais inusitadas da exposição está nesse espaço. Nathan desenvolveu uma técnica para deixar as peças de LEGO penduradas e, assim, conseguiu representar o famoso jato invisível da heroína. O resultado ficou impressionante!

6. DC Light

A sala leva o nome de light porque o artista quis explorar um lado mais descontraído e cômico da DC. Para isso, o artista quis relembrar situações e personagens inusitados como o Krypto, o cachorro do Superman, e o Aquaman tomando banho dentro de uma banheira.

7. DC Dark

Nathan acredita que é necessário a escuridão para encontrar a luz e essa ideia está presente na exposição. Essa parte explora o lado sombrio da DC, sendo possível encontrar vilões como Coringa, Arlequina e até o Charada. “O bem sempre precisa de um lado mal”, comentou o artista que demorou duas semanas para fazer uma notável escultura do rosto do maior vilão do Batman.

8. Sala da Justiça

Nessa sala, o artista recriou o rosto dos principais heróis da Liga da Justiça e também a capa de HQs importantes em que eles estão em destaque.

9. Gotham

Um dos pontos altos da exposição é o ambiente que recria a cidade do Batman. É possível encontrar no local, por exemplo, um Batsinal feito de LEGO, que, segundo o artista, deu muito trabalho para ser montado. Além disso, há uma escultura do Batman em que na sua capa foi recriada a capa da aparição do Homem Morcego nos HQs.

10. Batcaverna

A maior escultura da exposição, como era de se esperar, foi deixada para o final. Ao entrar na Batcaverna, o visitante se depara com um Batmóvel em tamanho real. Nathan e sua equipe demoram cerca de dois meses para criar o automóvel do Batman e foi necessário meio milhão de pecinhas de LEGO para montar a escultura.

LOCAL:
OCA - Museu da Cidade de São Paulo (Parque Ibirapuera)
HORÁRIO:
Terça-feira a Sexta-feira das 09h00 às 20h00 (Fechado às 2ª feiras) / Sábados e Domingos das 09h00 às 19h00
CLASSIFICAÇÃO:
Livre
PREÇOS: R$ 40,00 (Inteira) / R$ 20,00 ( Meia)