Tamanho do texto

Rapper fez show histórico em São Paulo e deixou-se impressionar pelo amor do público que fez coro para seus hits em rara sinergia vista no festival

Não é a primeira vez que um rapper integra o line-up do Lollapalooza, mas é a primeira que um encerra. E não podia ser outro senão o melhor da década. Kendrick Lamar subiu ao palco já tocando DNA ., sem medo de gastar hits.

O rapper Kendrick Lamar
Reprodução/Instagram
Kendrick Lamar encerra o Lollapalooza 2019

Foi o que bastou e só o início da faixa já ganhou o público que ainda teria muitos momentos de delírio ao longo da apresentação de Kendrick Lamar .

Leia também: Cheio de energia, Lenny Kravitz eletrifica público em dia agitado no Lolla

A banda ficou nas laterais, deixando palco, que ficou pequeno, para ele liderar. “Eu me chamo Kendrick motherfucking Lamar”, anunciou, como o prenuncio de uma noite épica.

Diversas vezes ele parou para vislumbrar a plateia e ao longo da noite cantou junto com os sortudos que ficaram próximos a grade. Foram muitos os momentos em que o público cantou junto, como em Goosebumps ou quando ele emendou Backseat Freestyle e Loyalty , uma das melhores sequência da noite.

O ritmo só diminuiu com COMFORT. e ele não segurou a marra e soltou um sorriso quando as palmas cresceram no palco Budweiser. “Eu tenho a música perfeita para esse momento” comentou antes de tocar LOVE . “Minha palavra favorita”, declarou.

Para encerrar a primeira parte do show, outra sequência matadora: Bitch Don’t Kill My Vibe e Alright , que fez a multidão pular.

Leia também: Lollapalooza propõe experiência bipolar aos frequentadores em 2019

O ápice, como esperado, foi em HUMBLE . Talvez ele já soubesse que estava com o público na mão, mas ainda assim ficou estampado em sua cara que os presentes o surpreenderam. “Eles dizem que a gente deixa o melhor para o final”, falou em uma pausa na música, só para voltar ainda mais potente.

Show de Kendrick Lamar no Brasil
iG São Paulo
Kendrick Lamar encerra o Lollapalooza 2019

Ele não só se impressionou com o coro, mas se soltou de vez e se divertiu. Durante todo o show, mas principalmente nessa faixa, ele parecia maravilhado com a reação dos fãs na sua frente.

A noite de domingo foi histórica não só por ser a primeira vez que um rapper encerrava o Lollapalooza, mas porque ele estava fazendo um dos melhores shows que esse festival já teve no Brasil.

Leia também: Rebuscado, Arctic Monkeys dosa passado e presente ao assumir-se grande no Lolla

Kendrick Lamar é bem-vindo no Lollapalooza e em qualquer lugar onde a música é presente porque ele desfaz qualquer barreira e mostra que ele é um dos maiores artistas de seu tempo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.