Tamanho do texto

"Rogue One: Uma História Star Wars" arrecadou US$ 290,5 milhões no mundo todo. Maior parte desse valor veio das bilheterias dos Estados Unidos

No fim de semana de sua estreia mundial, "Rogue One: Uma História Star Wars" arrecadou US$ 290,5 milhões. A maior parte desse valor veio dos Estados Unidos, onde o filme arrecadou US$ 155 milhões. Lá, o longa teve a segunda melhor estreia de dezembro, atrás de "Star Wars: O Despertar da Força" , e a 12ª melhor da história.

Leia mais:  Trágico, “Rogue One” é o melhor “Star Wars” desde “O Império Contra-Ataca”

Reprodução
"Rogue One: Uma História Star Wars"


Vale lembrar que  "Rogue One: Uma História Star Wars" ainda não estreou em países importantes como China e a Coreia do Sul.

Estados Unidos

A estreia do longa provou a força que a saga tem nos Estados Unidos e arrecadou US$ 155,7 milhões. O desempenho foi maior do que as expectativas da Disney e o filme já se encaminhada para os US$ 150 milhões na pré-estreia, quando desbancou "Batman vs Superman" e arrecadou US$ 29 milhões. Na sexta-feira (16), "Rogue One" fez mais US$ 71 milhões e, no sábado (17), mais US$ 46,25 milhões.

Leia mais: Cinco spin-offs que gostaríamos de ver na franquia "Star Wars"

Jyn Erso e Cassian
Reprodução
Jyn Erso e Cassian


“Rogue One”

“Rogue One” é um filme de guerra de verdade. Existe uma aliança rebelde e existe uma facção mais extrema. A mão pesada e desestabilizadora do império pode ser sentida na construção dos personagens. O filme representa um excelente ponto de partida no projeto da Disney de expandir o universo Star Wars com filmes derivados.

A produção começa com Galen Erso ( Mads Mikkelsen ) sendo localizado pelo diretor militar Oson Krennic ( Ben Mendelsohn ). Com crise de consciência e vocação rebelde, ele é um cientista que Krennic julga vital para a construção da Estrela da Morte. Erso é recapturado, mas sua filha, Jyn ( Felicity Jones ), consegue escapar e acaba abrigada por Saw Gerrera ( Forest Whitaker ), líder de uma facção rebelde mais extrema.

Leia mais:  À espera de "Rogue One", fã de Star Wars é agraciado com novidades na franquia

Sinopse

Ainda criança, Jyn Erso (Felicity Jones) foi afastada de seu pai, Galen (Mads Mikkelsen), devido à exigência do diretor Krennic (Ben Mendelsohn) que ele trabalhasse na construção da arma mais poderosa do Império, a Estrela da Morte. Criada por Saw Gerrera (Forest Whitaker), ela teve que aprender a sobreviver por conta própria ao completar 16 anos. Já adulta, Jyn é resgatada da prisão pela Aliança Rebelde, que deseja ter acesso a uma mensagem enviada por seu pai a Gerrera. Com a promessa de liberdade ao término da missão, ela aceita trabalhar ao lado do capitão Cassian Andor (Diego Luna) e do robô K-2SO.

"Rogue One: Uma História Star Wars" estreou na sexta-feira (15)




    Leia tudo sobre:

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.