Tamanho do texto

Cantor vem a São Paulo para mostrar o álbum "Confessions"; ele é a principal atração do Festival Dias Nórdicos, que acontece nesta quinta-feira (8)

Quem conhece as Ilhas Féroe só pelo futebol – e pelas goleadas que a seleção nacional leva de outras equipes europeias –, verá que o país vai muito além disso ao conhecer Teitur , a grande estrela da música feroica. O músico atravessou o Oceano Atlântico e toca nesta quinta-feira (8) em São Paulo, como parte da programação do Festival Dias Nórdicos , que neste ano foi incorporado pela SIM São Paulo.

Leia mais: SIM São Paulo movimenta o mercado da música e se expande para a periferia

Faroês Teitur é a grande estrela da música nas Ilhas Feroe e tocará em São Paulo nesta quinta-feira (8)
Divulgação/Paw Gissel
Faroês Teitur é a grande estrela da música nas Ilhas Feroe e tocará em São Paulo nesta quinta-feira (8)

"Para mim, é muito animador tocar no Brasil, é alternativo e inspirador", disse Teitur em entrevista ao iG . O músico compara o clima do norte da Europa ao do Brasil. "Nós vivemos na fria escuridão, sozinhos numa floresta, e somos mais melancólicos e tristes", afirmou. "A cultura da América do Sul parece muito mais quente e social, com muita alma", comparou.

O cantor espera confirmar sua visão sobre o País em sua primeira visita. "O que conheço do Brasil é a música", confessou. "Eu acho que os músicos falam a mesma língua, então sempre me senti muito conectado à música brasileira, mas agora quero ter uma conexão mais física, para entender tudo melhor", explicou o músico.

"Confessions"

O feroico vem ao Brasil para mostrar o álbum "Confessions", lançado em outubro. O disco foi inspirado por vídeos do YouTube. "A gente buscava vídeos que eram mundanos, bobos e estranhos", disse.

O músico se encantou pela linguagem do YouTube, que ele considera ser relativamente nova. "Nós encontramos pessoas se abrindo, se mostrando, falando quem são, do que gostam, como se sentem", contou. "Por isso chamamos o disco de 'Confessions' [confissões, em inglês]", explicou.

Leia mais: Bandas de todo o mundo tentam conquistar fãs e empresários na SIM São Paulo

O novo trabalho elevou o cantor ao patamar de grande voz das Ilhas Féroe. Para ele, seu país é inspirador. "Estar ao ar livre é bem inspirador, mas é muito intenso, porque o clima é um fator importante", disse. "Nas Ilhas Féroe, você tem muito tempo para se concentrar e refletir, o que pode ser uma coisa boa ou ruim", ponderou.

"Tem muita gente criativa nas Ilhas Féroe e tem um sentimento de comunidade entre essas pessoas", explicou. "O país é como se fosse um microcosmo com estações de rádio, mídia e casas de show como na cena internacional, mas em uma escala muito menor", disse Teitur. 

Para ele, é muito importante que o país tenha essa cultura. "É importante para nós termos músicas cantadas na nossa língua, sobre coisas que fazem sentido para a gente", disse. "É mais saudável ouvir essas músicas no rádio do que ouvir músicas sobre balançar a bunda na balada, que não é algo realista nas Ilhas Féroe", explicou.

Leia mais: Especialistas revelam como se livrar de 'música-chiclete' que não sai da cabeça

Sobre os shows no Brasil, o cantor antecipou o que os fãs podem esperar. "Vai ser bem minimalista. Vou tocar piano, violão e cantar", disse. "Não sei como as pessoas vão reagir, mas quero levá-las comigo a um lugar que elas nunca foram, mas sabem que existem", completou.

Festival Dias Nórdicos

Com Teitur, Sandra Kolstad, Julia Clara e INKY
Quando: quinta-feira, 8 de dezembro, a partir das 22h
Onde: Centro Cultural Rio Verde (R. Belmiro Braga, 119 - Vila Madalena)
Quanto: grátis (ingressos devem ser retirados através do site do festival )

    Leia tudo sobre: músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas