Tamanho do texto

Com foco em música experimental e arte contemporânea, Festival Novas Frequências começa neste sábado (3) no Rio de Janeiro; veja mais

Começa neste sábado (3) a 6ª edição do Festival Novas Frequências , que promete transformar o Rio de Janeiro em um grande centro de arte contemporânea, dando foco às artes visuais e à música experimental.

Leia mais: Festival Avalanche une bandas brasileiras e mostra que o rock vai muito bem

A dupla americana de art rock Xiu Xiu é uma das principais atrações do Novas Frequências, que acontece no Rio
Divulgação
A dupla americana de art rock Xiu Xiu é uma das principais atrações do Novas Frequências, que acontece no Rio

Entre os destaques desta edição do Festival Novas Frequências , está o Xiu Xiu , banda americana de art rock que se apresentará durante o evento. A dupla é uma das 44 atrações de 13 países diferentes que passarão pelo festival.

"É difícil eleger qual é a atração que eu mais gosto", confessou o organizador Chico Dub em entrevista ao iG . Além do Xiu Xiu, ele aponta o libanês Rabih Beaini, o holandês Mike Rijnierse e a americana Elysia Crampton como destaques, assim como o cineasta francês Vincent Moon, que vem ao festival com Priscilla Telmon para mostrar o filme "Cosmogonia".

Leia mais: Liniker e os Caramelows fará show no SXSW, nos Estados Unidos

Uma das grandes novidades da edição deste ano do festival é a expansão para outras áreas da cidade. Pela primeira vez, o evento irá para a zona norte do Rio, com programação gratuita em uma praça pública no bairro do Méier. "A gente fica muito ligado à zona sul e ao centro, então é especial para a gente ir para a zona norte", confessou Chico.

A edição deste ano também inaugura a parceria entre o Novas Frequências e a SHAPE, plataforma fundada por festivais europeus para promover música e arte sonora. A parceria trará 12 atrações de cidades diferentes para o evento carioca.

Mantendo o nível

O holandês Mike Rijnierse é uma das atrações do Festival Novas Frequências, que acontece no Rio de Janeiro em dezembro
Reprodução/Facebook
O holandês Mike Rijnierse é uma das atrações do Festival Novas Frequências, que acontece no Rio de Janeiro em dezembro

Para Chico Dub, um dos grandes trunfos do Novas Frequências em 2016 é manter o nível e o tamanho do ano passado. "Fazer um festival com a mesma proporção dos anos anteriores é difícil", disse o organizador, levando em conta a crise no mercado de shows.

Um dos motivos para que o festival não sofresse tanto com a crise foi a manutenção de seu maior patrocinador, a Oi, e a venda de publicidade para a Heineken. "O Novas Frequências é um festival que vai contra a corrente, que quer inovar. O Brasil não pode só ficar trabalhando com o que é popular", explicou o organizador sobre o interesse das marcas no evento.

Para ele, o festival movimenta uma cena que ainda precisa de muito fomento. "O crescimento do Novas Frequências alimenta a cadeia produtiva. Em 2010, eu não conseguia pensar em tantos artistas brasileiros para acompanhar a produção internacional", disse Chico Dub.

Leia mais: Especialistas revelam como se livrar de 'música-chiclete' que não sai da cabeça

Agora, o evento caminha para deixar marcas mais permanentes na arte. "Queremos trabalhar com menos artistas, mas com projetos condicionados, isso é a coisa mais legal desse segmento", disse Chico. "Queremos desenvolver projetos inéditos com esses artistas, inspirados pela cidade, promovendo trocas artísticas. Algo com mais longevidade", continuou. "Isso aproxima a gente de um universo mais legal que o da música: o da arte contemporânea como um todo."

O Festival Novas Frequências acontece no Rio de Janeiro entre os dias 3 e 8 de dezembro. A programação completa e informações sobre ingressos estão no site oficial  do evento.

    Leia tudo sobre: músicas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas