Tamanho do texto

O diretor de "Pulp Fiction" declarou, ainda, que espera ser um dos maiores nomes do cinema da história; veja mais sobre o anuncio de Tarantino

O diretor Quentin Tarantino confirmou aquilo que seus fãs já temiam que pudesse ser verdade: ele fará apenas mais dois filmes e, então, irá se aposentar. A declaração foi dada em um evento em San Diego, nos Estados Unidos, nessa quinta-feira (3).

Leia mais: Diretor se desentende com Ryan Reynolds e deixa "Deadpool 2"

Quentin Tarantino anuncia aposentadoria após seu 10º filme.
Divulgação
Quentin Tarantino anuncia aposentadoria após seu 10º filme.


“Quero ‘largar o microfone’. Boom. Falar para todo mundo ‘faça melhor do que essa droga’”, disse Tarantino sobre sua aposentadoria. “Com sorte, vou saber que tive uma carreira de sucesso se eu for considerado um dos maiores diretores que já viveu. Ou mais, um grande artista, não só diretor”, completou.

Leia mais: Johnny Depp estará na sequência de "Animais Fantásticos e Onde Habitam"

O diretor de “Kill Bill” não pretende cessar sua produção artística após seu décimo filme, pelo contrário, Tarantino gostaria de se dedicar a outras formas de arte, como teatro e literatura.

Seu próximo trabalho como diretor, o 9º da contagem regressiva até se retirar do meio, já tem um tema definido. Segundo ele mesmo o enredo irá tratar de um casal de bandidos na Austrália na década de 1930 – algo no estilo “Bonnie e Clyde”. Há também uma possibilidade de uma trama ambientada durante a década de 1970, período mais importante da história do cinema, de acordo com o diretor.

O último filme de Quentin Tarantino foi "Os Oito Odiados", lançado em janeiro do ano passado e vencedor do Oscar de melhor trilha sonora. Ao longo de sua carreira, o diretor ganhou dois Oscars (ambos de melhor roteiro original, com "Pulp Fiction" em 1994 e "Django Livre" em 2012) e dois Globos de Ouro (ambos de melhor roteiro, com "Pulp Fiction" em 1994 e "Django Livre" em 2012).