Tamanho do texto

Levantar a mão, balançar a cabeça ou tocar um instrumento é requisito durante os shows de rock dos músicos do "Beatles para Crianças"

Uma coisa no universo da música é certa: algumas bandas são capazes de agradar diversas gerações. Esse foi o caso da  The Beatles , que teve o auge do seu sucesso nos anos 1960, mas até hoje faz parte das playlists de diversos jovens ao redor do mundo. Não é por acaso, portanto, que os músicos Fábio Freire e Gabriel Manetti juntaram suas forças e a paixão pela banda para iniciar um projeto cujo objetivo é a iniciação musical de crianças, tanto em relação a esta arte quanto ao rock

A dupla Fabio Freire e Gabriel Manetti, idealizadores do projeto Beatles Para Crianças
Divulgação
A dupla Fabio Freire e Gabriel Manetti, idealizadores do projeto Beatles Para Crianças



O projeto Beatles para Crianças  começou tímido, dentro de uma escola, mas logo depois se espalhou pelo Brasil, levando até mesmo um dos seus integrantes a conhecer o  ex-beatle e multi-instrumentista Paul McCartney em 2012 durante sua passagem no país. Conversamos com o Fabio Freire , o idealizador do projeto, sobre como que a música e o rock estão sendo englobados no universo da criança através do programa .

O próximo show da dupla acontece no próximo dia 15 e já está com ingressos à venda. 

Leia mais:  Cópia de Ringo Starr de álbum dos Beatles é o disco mais caro da história

Confira a entrevista:

iG: Como surgiu a ideia e por que escolheram mostrar Beatles para as novas gerações?

Fábio Freire: As canções dos Beatles e esse "algo mágico" que existe nesse universo fazem com que esse quarteto não tenha limite de idade e nem de tempo: Beatles sempre. Somos educadores de origem e esse projeto nasceu dentro de uma escola, por isso começamos a criar o show no formato que ele é hoje. Fizemos alguns shows em escolas, nos intervalos, e um dos vídeos que gravamos foi parar no "Fantástico", da Globo. Acabei sendo selecionado para conhecer Paul McCartney. Foi um encontro emocionante e inesquecível. Tivemos o "carimbo” do mestre. Deste momento em diante o show tomou forma e começamos a nos apresentar em teatros, sescs e eventos.

O projeto tem como foco levar a iniciação musical. Qual é a importância da inserção da música na vida das crianças desde cedo?

São muitas coisas juntas num único show. Em primeiro lugar o show realmente tem um componente educacional forte: mostramos instrumentos diferentes (washboard, ukulele, bandolim, etc), ensinamos os movimentos do rock (levantar a mão pra cima, balançar a cabeça, etc), contamos histórias sobre os Beatles e criamos um ambiente onde o público não só assiste ao show, mas participa efetivamente. Outro ponto importante é que o show agrada e muito toda a família. É lindo ver pais e filhos e avós dançando e cantando junto. A música,principalmente a de qualidade, tem um papel importantíssimo na formação do indivíduo: concentra, estimula, incentiva e dá referência às novas gerações.

Leia mais:  Produtor George Martin, conhecido como o "Quinto Beatle", morre aos 90 anos

Vocês interagem com o público, chamando as crianças para o palco e deixando-as participar tocando instrumentos. Qual a reação delas? E dos pais?

O show é quase todo interativo. Numa das músicas, Blackbird , chamamos as crianças para tocarem com a gente no palco. Elas tocam instrumentos que construímos: flautas de mangueira, tambores de fita e beliscofones. Elas e os pais adoram. Um pequeno caos se instaura, mas ele próprio se resolve e se organiza. É um momento lindo e emocionante.

Esperavam a quantidade de shows que estão tendo? Pensam em se apresentar em programas de TV?

O projeto nasceu e está crescendo num ritmo bem maior do que esperávamos. Foi natural. Já fizemos alguns programas mas queremos sim poder mostrar ainda mais nosso trabalho. A TV é um canal muito grande para essa divulgação.

Leia mais:  "Não tive nada a ver com o fim dos Beatles", diz Yoko Ono

Vocês lançaram também o projeto Beatles Heróis, uma história sobre a importância de se recuperar o gosto pela música. De onde veio a inspiração para a realização da obra?

Lançamos em agosto nosso CD Beatles Para Crianças, com 15 canções dos Beatles devidamente autorizadas e com os arranjos que fazemos nos shows. É o “Primeiro CD de rock” e tem no encarte um manual do rock, com histórias, curiosidades e as letras das canções. O livro "Beatles Heróis" é uma criação que nos deu muito prazer. É uma história clássica de herói, onde um vilão (Sr. Fox) não gosta de música e uma banda tenta acabar com ele. A banda somos nós mais jovens. No final da história descobrimos que a música pode ser um caminho para se tornar herói, que seja próximo e ao alcance de todas as crianças.  Vamos continuar essa história com outros volumes.  

Além disso, o BPC também tem cursos online e coral como projetos paralelos. Como vocês enxergam os resultados destes programas até agora e quais são os projetos para o futuro?

Percebemos nesses dois anos de projeto que poderíamos permanecer em contato com as crianças e com as famílias além dos palcos. Somos educadores e temos essa veia pedagógica. Por isso criamos o Coral BPC, que leva às crianças a música dos Beatles de uma maneira mais artística, mesclando música e teatro. O nosso canal de educação também nasce desse mesmo desejo. E também da ideia de unir ainda mais pais e filhos em atividades interessantes, lúdicas e criativas. Temos muitos projetos ainda por vir. Estamos projetando uma animação para as telinhas, um canal especial e muito bacana no Youtube e novos desafios para o projeto.

Leia mais:  Paul McCartney: "Entrei em depressão quando os Beatles acabaram"

Show no SESC Consolação:

Dia: 15 de Novembro (terça, feriado)
Horário: 15h
Endereço:  Rua Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque
Preços: De R$ 5 a R$ 17 (Crianças até 12 anos não pagam)