Tamanho do texto

Seja para falar sobre as diferenças do dia e da noite ou para abordar temas mais complexos como a morte e o luto, os curtas da Pixar sabem emocionar

Os estúdios da Pixar são famosos por fazer animações que, por diversas vezes, também dialogam com a realidade dos adultos de maneira sensível e criativa. Alguns filmes já receberam diversas indicações a prêmios e outros chegaram a receber estatuetas, como foi o caso de “Up - Altas Aventuras” (2009) que levou o Oscar de Melhor Filme de Animação e de Melhor Trilha Sonora Original em 2010.

Borrowed Time é o novo curta de animação da Pixar
Reprodução
Borrowed Time é o novo curta de animação da Pixar


Leia mais:  Realismo mágico de “Meu Amigo, o Dragão” reanima legado histórico da Disney

Entretanto, não são só os longas da Pixar que são reconhecidos pela sua qualidade e capacidade de emocionar o seu público. Os curtas, que geralmente são exibidos antes dos filmes nos cinemas, também dão o que falar e já receberam prêmios ao redor do mundo. Confira a nossa lista abaixo dos 5 curtas mais emocionantes e nos diga: qual é a sua animação favorita?

O jogo de Geri (1997)

De um lado, Geri. Do outro, ele mesmo. O curta conta a história de um velhinho que joga xadrez contra si mesmo em um parque. O seu lado mau está vencendo o jogo e isso faz com que o seu lado bom quase tenha um ataque cardíaco. Entretanto, o desfecho tem uma virada inusitada.




Parcialmente Nublado (2009)

Esta é uma animação inédita da Pixar que conta a história de uma nuvem que cuida e cria filhotes para as cegonhas levarem até os seus pais. Entretanto, uma nuvem diferente das outras acaba criando apenas filhotes que podem ser ameaça para a sua companheira cegonha. O curta fala sobre amizade e tolerância.




Leia mais:  Estreia de “Procurando Dory” atinge recorde de US$ 136,2 milhões nos EUA

Dia e Noite (2010)

O curta foi incorporado para ser exibido antes do filme da Disney “Toy Story 3”, lançado no mesmo ano. Durante um ano em que os longas em 3D estavam em alta, incluindo o próprio longa que abria, a Pixar apostou em uma animação que combinava elementos do tridimensional com o 2D. A animação conta a história de duas personalidades diferentes: o dia e a noite. Quando se conhecem, eles não se entendem muito bem, mas com o tempo vão enxergar os pontos positivos um do outro e que, de certa forma, eles se completam.




La Luna (2011)

A sensível animação conta a história de três gerações de homens que são responsáveis por arrumar a Lua, repleta de estrelas. O avô e o pai estão em constante conflito por possuírem personalidades bastante diferentes e por quererem ensinar ao pequeno jovem da família que a maneira deles de trabalhar ou se vestir é a melhor forma. Entretanto, no meio de tantas desavenças, a criança acaba criando a sua própria personalidade e orgulhando seus antecessores. O curta recebeu uma indicação ao Oscar como Melhor Curta Animado em 2012.




Borrowed Time (2016)

Ainda sem título em português, a animação da Pixar fala sobre luto e superação. Lançada no mês de outubro, conta a história de uma criança que tem o pai xerife e, em meio a uma perseguição, acaba sofrendo um acidente. Na tentativa de salvar seu pai, acaba por complicar as coisas mais ainda e, anos depois, se vê enfrentando o acontecimento novamente.




Leia mais:  "Divertida Mente" confirma favoritismo e bate animação brasileira no Oscar