Tamanho do texto

Sexto disco de estúdio da cantora norte-americana lava alma dos fãs e apresenta uma Norah Jones convicta do tipo de som que quer produzir

Sexto álbum de estúdio de Norah Jones, “Day Breaks” sela um bem-vindo retorno às raízes para a cantora e compositora norte-americana depois de toda a experimentação, bem sucedida, diga-se, de “Little Broken Hearts”. Produzindo pela primeira vez o próprio disco, a cantora investe no piano como o carro-chefe de sua sonoridade, como no início de sua carreira.

Leia mais:  Lista de artistas mortos mais rentáveis tem Michael Jackson, Prince e Bowie

A cantora norte-americana Norah Jones
Divulgação
A cantora norte-americana Norah Jones

São nove canções inéditas, com destaque para a tenra e triste Tragedy e para a esperançosa e solar Carry On , e três covers inspirados de Horace Silver ( Peace ), Duke Ellington ( Fleurette Africaine ) e Neil Young ( Don´t Be Denied ). Norah Jones surge suave, revigorada e cândida ao longo de “Day Breaks”.

Leia mais: Depeche Mode anuncia novo álbum e shows na América do Sul

O flerte do jazz com o blues recupera o status de estrela no disco e a faixa título entrega que poucos artistas americanos se dão tão bem nesse território como Jones. “Time follows you around (o tempo te segue)/Ticking slowly at your nerves (Assinalando lentamente a seus nervos)/It´s amazing that we made it through (É surpreendente que tenhamos conseguido)/Cuz it keeps rainin´in your heart (Porque continua chovendo no seu coração).

Norah Jones
Divulgação
Norah Jones

Apesar da presença do pop e do country no disco, é o jazz macio e melancólico de “Come Away With Me” (2002) que dá o tom do álbum. Flipside , uma crônica sobre tempos difíceis, reverbera toda a melancolia que a musa de Won Kar-Wai no filme “um Beijo Roubado” incorpora tão bem.  “Eu não suporto quando você me diz para voltar/ Se somos livres, porque parece que não podemos ser”.

As excelentes It´s a Wonderful Time for Love , And Then There Was You e Once I Had Laugh constituem uma gloriosa trinca de canções sentimentais bem ao gusto do freguês de Norah Jones. “Day Breaks” é um conjunto de acertos de uma cantora extremamente consciente do caminho que trilhou, do hype que ostenta e de onde quer chegar. Não à toa, a edição deluxe do disco conta com uma apresentação ao vivo de Don´t Know Why , canção mais premiada da artista e que lhe rendeu inclusive o Grammy de composição do ano.

Leia mais:  Medulla lança novo disco e encontra seu som: "Não somos um padrão"

Norah Jones não entrega o melhor disco de sua carreira ou o mais importante álbum de 2016, mas apresenta uma obra que sabe se fazer notar em um ano de muitos e movimentados lançamentos e que, diferentemente de muitos deles, se aloja em nossa memória.  

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.