Tamanho do texto

A vida do ator Antonio Pitanga, pai da atriz Camila Pitanga é tema do documentário que estreia no festival de cinema do Rio de Janeiro 2016

A cantora Maria Bethânia ao lado do ator Antonio Pitanga, protagonista do documentário
Matheus Brant
A cantora Maria Bethânia ao lado do ator Antonio Pitanga, protagonista do documentário "Pitanga"


Artista da época mais inquietante do cinema brasileiro, Antonio Pitanga ganha documentário que retorna no tempo para investigar o percurso estético, político e existencial do ator do Cinema Novo. Através das suas interpretações históricas, Pitanga construiu uma narrativa mitológica própria que está documentada em mais de 60 filmes que participou durante a sua carreira.

Leia mais:  Dez filmes imperdíveis para assistir no Festival do Rio 2016

O ator trabalhou ao lado de diretores emblemáticos do cinema brasileiro, como Glauber Rocha, Cacá Diegues e Walter Lima Jr. Pitanga sempre foi reconhecido por sua expressão corporal particular, espontânea, além de se colocar politicamente de forma bastante atuante no contexto social da época. O documentário é uma forma de homenagear e recolher testemunhos que colaborem para a construção de uma história de 75 anos dedicada à arte do ator. Artistas como Maria Bethânia, Caetano Veloso, Lázaro Ramos e Zé Celso fazem parte do elenco.

A direção do filme ficou por conta de Beto Brant, o mesmo de “Eu Receberia A Pior Notícia Dos Seus Próprios Lábios”, lançado em 2012. Além disso, a atriz da novela “Velho Chico” e filha do homenageado, Camila Pitanga, também atuou como diretora do documentário. Essa é a sua estreia na direção de longas. A produção ficou por conta de Renato Ciasca, que também participou de “Eu Receberia A Pior Notícia Dos Seus Próprios Lábios” com Brant.

Leia mais:  Dia do nordestino: 20 personagens do Nordeste de sucesso na TV e no cinema

O grupo Ilú Obá De Min ficou como responsável para a produção da música original. Conhecidas por disseminar a cultura negra e por levar os tambores às mãos das mulheres, o grupo reproduziu a música Cavalaria de Ogun para representar o documentário, entrando portando, na sua ficha técnica.

O documentário, que tem como distribuidora a ELO Company, será exibido no Festival do Rio 2016 no dia 15 de outubro, no Cine ODEON com a presença dos diretores, do produtor e de Antonio Pitanga. Haverá reprise do filme nos dias 16 e 19, no Reserva Cultural Niterói e no Ponto Cine, respectivamente. O  longa só chegará ao circuito comercial em fevereiro de 2017.

Leia mais:  Camila Pitanga agradece fãs: "Vim dizer que estou me cuidando"

Confira o trailer:

Trailer_PITANGA_FestivaldoRio from Mostra Grátis Cine on Vimeo .