Tamanho do texto

Novo ano do programa pós-apocalíptico será de recomeço para personagens

O canal AMC , responsável pela produção e exibição de “The Walking Dead” nos Estados Unidos, divulgou a sinopse oficial da primeira metade da sétima temporada, cuja estreia está marcada para o dia 23 de outubro. A exibição no Brasil será simultânea pelo canal FOX .

Cena do último episódio do sexto ano de
Divulgação
Cena do último episódio do sexto ano de "The Walking Dead"

É claro que a sinopse não responde à pergunta que todo fã de “The Walking Dead” está se fazendo. Quem Negan (Jeffrey Dean Morgan) matou na última cena do sexto ano do programa, mas confirma o que todos suspeitavam. Negan será mesmo a grande atração da temporada e promoverá grandes mudanças na rotina do grupo comandado por Rick Grimes (Andrew Lincoln).

+ Com muito sexo e DRs, "Easy" faz retrato sutil das relações amorosas modernas

Leia a sinopse na íntegra

Até este momento, nossos personagens viveram vários conflitos... Doenças, fome, muitos zumbis, tragédia, traição e perdas impensáveis. Através disso, eles se tornaram formidáveis. Poderosos. Impossíveis de parar.

No começo da sétima temporada, esse poder é tirado deles. Eles haviam achado segurança e estabilidade. Eles tinham criado um lar. Eles achavam que o mundo era deles. Eles achavam que conheciam o mundo. Eles estavam errados.

Na primeira metade da sétima temporada, vemos nosso grupo fragmentado, quebrado, em luto e tentando juntar as forças enquanto vivem sob opressão. Negan terá conseguido manter os sobreviventes sob seu controle, brutalmente convencendo-os a viver sob suas regras com um horrível e mortífero exemplo do que acontece se eles não o fizerem.

Outros personagens não sabem o que aconteceu, mas estão separados do grupo por acidente ou escolha. Eles aprenderão que não podem escapar dessa reviravolta do mundo também. A metade desta temporada é sobre os personagens começando de novo.

O tema geral da temporada é começar de novo. O mundo não é mais do jeito que eles pensavam. É maior e muito mais perigoso.

Recomeço

O texto oficial confirma o que os produtores Robert Kirkman e Scott Gimple já vinham sinalizando. Com o universo da série em expansão, é hora de um novo recomeço. Não só para os personagens que os fãs passaram a amar, mas para o próprio zeitgeist da série.

+ "Vai ser f...", diz Andrew Lincoln sobre duelo com Negan em "The Walking Dead"

À revista Entertainment Weely, Gimple falou algumas palavras sobre o Reino, comunidade liderada pelo carismático Rei Ezekiel (que tem um tigre de estimação) e que será um dos novos pontos de partida deste sétimo ano. “Direi que o Reino é um lugar que funciona e tem um clima bem diferente por causa disso. Eles descobriram como se alimentar. Eles descobriram como ter um lugar que celebra a vida de várias maneiras. Eles estão vivos. Eles querem viver. Não é uma mera questão de sobrevivência”. A expectativa pelo recomeço de “The Walking Dead” está nas alturas.

    Leia tudo sobre: The Walking Dead
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas