Tamanho do texto

Atração do Satélite061, cantora baiana diz que não sabia de sample de Kaytranada de uma de suas músicas e explica porque os jovens estão mais próximos: "A nova geração está interessada pela música da minha geração"

Gal Costa vai completar 71 anos fazendo o que a consagrou: cantando. A cantora é uma das atrações do Satélite061, festival que acontece em Brasília até este domingo (25), quando Gal faz o show de encerramento.

Leia mais: Cópia de Ringo Starr de álbum dos Beatles é o disco mais caro da história

Gal Costa é atração do Satélite061, em Brasília, neste domingo (25)
Divulgação/Bob Wolfenson
Gal Costa é atração do Satélite061, em Brasília, neste domingo (25)

Com a turnê "Espelho d'Água", Gal Costa promete um show intimista para os fãs brasilienses. Ela será acompanhada apenas pelo violinista e guitarrista Guilherme Monteiro no palco.

Apesar dos mais de 50 anos de carreira, a cantora baiana tem atraído cada vez mais jovens. "Acho que a nova geração está interessada pela música da minha geração e me incluo nesta lista", explicou Gal em entrevista ao iG. "Muitos jovens têm total conhecimento do meu trabalho e carreira", disse.

Leia mais: Rodrigo Santoro atua com lendas do cinema em "Westworld": "Tento não estragar"

Por outro lado, a própria artista tem tentado aproximar suas novas músicas aos jovens tanto em "Estratosférica", seu mais recente álbum, quanto na turnê "Espelho d'Água". "'Estratosférica' foi feito para esse público e 'Espelho d'Água' tem muitas canções marcantes da minha carreira", comentou a cantora.

Sucesso na gringa

O hype sobre Gal Costa tem sido tanto nos últimos tempos que ela chegou até à música eletrônica americana. Uma de suas músicas, "Ponto de Luz", de 1973, foi sampleada pelo produtor Kaytranada em seu último disco, "99.9%", lançado neste ano. O músico veio ao Brasil recentemente, mas Gal sequer sabia que a faixa estava no álbum. "Esse fonograma pertence a [gravadora] Universal, é uma canção que gravei no disco 'Índia'", contou. "Já estamos em contato [com Kaytranada]."

Mas, para a artista, o interesse na produção cultural brasileira dos anos 1960 e 70 não precisa ser resgatado por produtores e músicos da nova geração. "Acho que o público jovem está naturalmente perto da música que se faz hoje e na minha geração", disse a cantora.

Leia mais: Ouça "Daddy's Car", a primeira música 100% produzida por inteligência artificial

Ela também está bem próxima do que é feito atualmente na nossa música. "Acho que a nova geração da música brasileira é boa e criativa. Gosto de muita gente", afirmou Gal, que recentemente trabalhou com Marcelo Camelo, do Los Hermanos, em "Espelhos d'Água".

Unindo o contemporâneo ao tradicional, Gal Costa não faz muitas promessas sobre seu show, mas garante o que todo fã quer ver. "[Os fãs] Podem esperar ver e ouvir canções que eles ouvem e ter a oportunidade de meu ver cantar ao vivo essas canções", afirmou.

Satélite061
Com Gal Costa, Elza Soares, BaianaSystem e mais
Quando: até domingo, 25 de setembro
Onde: Torre de TV (Eixo Monumental, s/n - Jardim Burle Marx)
Quanto: grátis

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.