Tamanho do texto

Que rumo tomou a carreira de algumas atrizes que estouraram com sucessos dos anos 90 mas não apareceram em coisas significantes depois?

Com os altos e baixos de Hollywood e a cena cinematográfica americana, pode parecer cada vez difícil criar uma carreira sólida e mantê-la bem estruturada apenas com filmes ótimos sem precisar se render a trabalhos ruins - ou mais ou menos - de vez em quando. Um bom exemplo entre os atores seria Robert De Niro , que protagonizou diversos filmes de sucesso da crítica, como "Taxi Driver" (1976) e "Cassino" (1995) mas, eventualmente, acabou pendendo para trabalhos como "Noite de Ano Novo" (2011) e "Joy: O Nome do Sucesso" (2015).

+ Os altos e baixos dos blockbusters neste verão americano

Jennifer Connelly em
Reprodução
Jennifer Connelly em "Requiem para um Sonho"

 No entanto, não são dos atores que se trata essa lista, mas sim das atrizes que estão desperdiçando seu potencial arrecadado ao longo da carreira em filmes um tanto quanto irrelevantes e esquecíveis. De Jennifer Connelly à Uma Thurman , confira seis atrizes que são capazes de muito mais do que estão fazendo:

Jennifer Connelly

A atriz chegou a ganhar um Oscar, um BAFTA e um Globo de Ouro por "Uma Mente Brilhante" em 2002. Também protagonizou grandes obras como "Requiem para um Sonho" ao lado de Jared Leto em 2000, e "Diamante de Sangue" ao lado de Leonardo DiCaprio em 2006. Mas nos últimos 10 anos a atriz sumiu nos holofotes e não interpretou mais nenhum papel significante nos cinemas e nem mesmo na televisão.

Halle Berry

Também ganhadora de um Oscar por "A Última Ceia", em 2002. De uns tempos para cá, a carreira memorável da atriz parece resumida à "X-Men", o que não é exatamente um elogio, e, até mesmo quando faz algum trabalho fora da franquia, não obtve o sucesso de outrora.

+ Apesar da grandiloquência, “X-Men: Apocalipse” funciona melhor nos detalhes

Amanda Seyfried

Amanda Seyfried em cena de
Reprodução
Amanda Seyfried em cena de "Meninas Malvadas"

Se você parar para pensar, perceberá que Amanda Seyfried é lembrada pelos filmes que não foram feitos para serem levados tão a sério assim - a exemplo de "Meninas Malvadas" (2004) e "Garota Infernal" (2009). A impressão que temos é que a atriz possui um grande talento, já que suas atuações nunca são colocadas em questão, mas está gastando tempo participando de romances ou suspenses pouco memoráveis - a exceção de "Os Miseráveis", que foi aclamado no geral.

Diane Keaton

A atriz esteve presente na grande trilogia de "O Poderoso Chefão", venceu um Oscar por seu papel em "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" de Woody Allen e recebeu mais três indicações da Academia depois disso: "Reds" (1981), "As Filhas de Marvin" (1993) e "Alguém Tem que Ceder" (2003). E foi a partir daí que as coisas pararam de funcionar tão bem. Será que a atriz ficou cansada depois de tanto sucesso?

Catherine Zeta-Jones

Em 2003, ela levou um Oscar de melhor atriz por sua atuação no musical "Chicago". Também é reconhecida por grandes filmes como "O Terminal" (2004) e "Doze Homens e Outro Segredo" (2004). Mas, nos últimos 10 anos, o filme mais positivo que adicionou ao currículo foi "Terapia de Risco", de 2013, ao lado de Rooney Mara. Você viu este filme?

+ Os 100 melhores filmes do século XXI

Uma Thurman

O que dizer da grande protagonista de clássicos de Quentin Tarantino como "Kill Bill" e "Pulp Fiction" que, alguns anos atrás, fez a vilã da adaptação de "Percy Jackson e o Ladrão de Raios"?

Uma Thurman vive A Viúva com sede de vingança em Kill Bill
Reprodução
Uma Thurman vive A Viúva com sede de vingança em Kill Bill