Tamanho do texto

Filme de Domingos de Oliveira venceu o principal prêmio do festival; Paulo Tiefenthaler foi eleito o melhor ator e Andréia Horta a melhor atriz

O filme "Barata Ribeiro, 716" foi o grande vencedor do Festival de Gramado 2016, na noite desse sábado (3), na cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul. Dirigido por Domingos de Oliveira, o longa ganhou o prêmio de melhor filme e melhor diretor.

Sophie Charlotte e Caio Blat em cena de
Divulgação
Sophie Charlotte e Caio Blat em cena de "Barata Ribeiro, 716", vencedor do Festival de Gramado 2016

Estrelado por Caio Blat, "Barata Ribeiro, 716" gira em torno de um engenheiro que vive uma vida boêmia em seu apartamento em Copacabana durante um dos momentos mais turbulentos do País, os anos 1960. O filme é inspirado na história de vida do diretor Domingos de Oliveira.

Apesar disso, foi Paulo Tiefenthaler quem levou o prêmio de melhor ator. Ele estrelou "O Roubo da Taça", longa dirigido por Caíto Ortiz que conta uma história fictícia sobre o roubo da taça Jules Rimet, no Rio de Janeiro, nos anos 1970. O filme ainda ganhou os Kikitos de melhor roteiro e melhor fotografia.

O prêmio de melhor atriz ficou com Andréia Horta, que interpretou Elis Regina em "Elis", cinebiografia sobre a vida da cantora. O longa também foi eleito pelo júri popular como o melhor filme do festival.

Elke Maravilha e Maria Alice Vergueiro não foram premiadas, mas receberam homenagens do júri. Elke, que morreu em agosto, foi premiada pelo curta "Super Oldboy", enquanto Vergueiro ganhou um prêmio por "Rosinha".

Veja na lista abaixo os vencedores do Festival de Gramado 2016:

Melhor filme: "Barata Ribeiro, 716", de Domingos Oliveira
Melhor direção: Domingos Oliveira ("Barata Ribeiro, 716")
Melhor atriz: Andréia Horta ("Elis")
Melhor ator: Paulo Tiefenthaler ("O Roubo da Taça")
Melhor atriz coadjuvante: Glauce Guima ("Barata Ribeiro, 716")
Melhor ator coadjuvante: Bruno Kott ("El Mate")
Melhor roteiro: Lucas Silvestre e Caíto Ortiz ("O Roubo da Taça")
Melhor fotografia: Ralph Strelow ("O Roubo da Taça")
Melhor filme - júri popular: "Elis", de Hugo Prata
Melhor filme - júri da crítica: "O Silêncio do Céu", de Marco Dutra
Prêmio especial do júri: "O Silêncio do Céu"
Prêmio especial do júri: Elke Maravilha ("Super Oldboy") e Maria Alice Vergueiro ("Rosinha"), pela contribuição artística
Prêmio aquisição Canal Brasil: "Rosinha", de Gui Campos