Tamanho do texto

Cópia do "The White Album" que pertenceu ao baterista dos Beatles foi vendida por R$ 2,5 milhões e quebrou o recorde de disco mais caro do mundo

O Livro dos Recordes reconheceu na última semana um disco de vinil que pertenceu a Ringo Starr, baterista dos Beatles, como o disco mais caro de todos os tempos. A cópia do músico de "The White Album", clássico álbum dos britânicos, foi vendida no ano passado por R$ 2,5 milhões e quebrou o recorde.

Primeira cópia do
Reprodução
Primeira cópia do "The White Album", dos Beatles, é o disco mais caro de todos os tempos

Gravado em 1968, "The White Album" é um dos álbuns mais famosos dos Beatles e a cópia que pertenceu a Ring Starr é a primeira da história. O disco foi vendido a um comprador anônimo e o lucro do baterista foi revertido à Lotus Foundation, fundação mantida pelo músico que financia pesquisas sobre câncer e programas de auxílio a viciados em drogas, entre outras coisas.

Leia mais:  "Não tive nada a ver com o fim dos Beatles", diz Yoko Ono

A quantia paga pelo "The White Album" é quase o triplo do que foi pago pelo segundo disco mais caro de todos os tempos. No ano passado, o músico Jack White pagou R$ 975 mil pelo primeiro single de Elvis Presley, transação recorde na época.

Apesar do reconhecimento do Livro dos Recordes, a primeira cópia do "The White Album" não foi o disco mais caro já comprado na história. Também em 2015, o milionário Martin Shrkeli pagou R$ 6,5 milhões por uma cópia exclusiva do álbum "Once Upon a Time in Shaolin", do Wu-Tang Clan. Como o disco nunca foi lançado e vendido nas lojas, a compra de Shrkeli não foi considerada pelo Guinness como a maior da história do mercado de discos.