Tamanho do texto

Terremoto que devastou cidades na Itália causou impacto na abertura do Festival de Veneza nessa quarta-feira (31)

Jerzy Skolimowski recebe Leão de Ouro pela carreira
Ansa
Jerzy Skolimowski recebe Leão de Ouro pela carreira

Com uma alma dividida e todas as contradições impostas pelas circunstâncias atuais, começou nessa quarta-feira (31) a 73ª edição da Mostra Internacional de Cinema de Veneza. 

O festival iniciou sob um clima sóbrio e com a consciência de que não é tempo para "regozijar-se", como disse o cineasta polonês Jerzy Skolimowski, que recebeu do ator britânico Jeremy Irons um Leão de Ouro pela sua carreira. 

Leia mais:  Acidentalmente partidarizado, "Aquarius" se projeta em meio a impeachment

Há uma semana, um terremoto devastou cidades inteiras na região central da Itália e tirou a vida de mais de 290 pessoas, desastre que provocou um redimensionamento das festividades em Veneza. 

"De um lado, participar de 10 dias de grande cinema. Do outro, ter a consciência do que ocorreu uma semana atrás", declarou a "madrinha" da mostra, a atriz italiana Sonia Bergamasco, que conduziu a abertura. 

No começo da cerimônia, antes de os membros do júri desfilarem um por um, a estrela destacou a necessidade de "gestos concretos" para "redescobrir o sentido de comunidade". "E a comunidade do cinema será capaz de fazer sua parte", disse. 

Leia mais:  CCBB - SP apresenta retrospectiva sobre o cineasta Robert Morin

O festival foi inaugurado oficialmente pelo cineasta britânico Sam Mendes, que, no cargo de presidente do júri, entregará o Leão de Ouro no próximo dia 10 de setembro. Diretor de "Beleza Americana" e das últimas produções da franquia "007", ele afirmou que todos os 20 filmes na briga pelo prêmio já podem ser considerados vencedores. 

O pontapé de partida na programação coube ao musical romântico "La La Land", de Damien Chazelle, que foi aplaudido durante a tarde pela crítica e virou candidato a receber indicações ao Oscar. Após a exibição noturna, não houve o tradicional jantar de gala da mostra, cancelado em respeito às vítimas do terremoto.