Tamanho do texto

Mesmo sendo considerado literatura genuinamente infantil, "O Pequeno Príncipe" tem alto teor filosófico; confira nossa lista de ensinamentos

Terceiro livro mais traduzido no mundo, com cerca de 140 milhões de cópias vendidas em 160 línguas e dialetos,"O Pequeno Príncipe" foi escrito pelo aviador Antoine de Saint-Exupéry em 1943 enquanto ele residia nos Estados Unidos. Durante a Segunda Guerra Mundial, o autor foi exilado na América do Norte e sua experiência serviu de pano de fundo para o enredo da obra.

Em 2015, " O Pequeno Príncipe " caiu no domínio público e ganhou uma animação no cinema . Não foi a primeira adapatação. Em 1974, foi lançado um filme musical chamado "The Little Prince" e o clássico foi onipresente na geração dos anos 80, com uma série de desenhos animados com o personagem.

Divulgação
"O Pequeno Príncipe": o autor propõe por meio de parábolas o resgate da criança interior


Mesmo sendo considerado uma literatura genuinamente infantil, "O Pequeno Príncipe" tem alto teor poético e filosófico. Entre as questões que o clássico francês debate está a perda da inocência e fantasia ao longo dos anos. As pessoas abandonam a infância a medida que vão crescendo. Assim, o autor propõe por meio de parábolas o resgate da criança interior.

A obra literária conta a história da amizade entre um aviador - homem frustrado por ninguém compreender os seus desenhos - e um principezinho que habita um lugar distante.  A jornada espacial do piloto, repleta de ensinamentos, tem início quando seu avião cai no meio do Saara. Em meio a tamanha aridez, ele encontra sua salvação e libertação em uma criança misteriosa e cheia de sabedoria que afirma ter vindo de um planeta longínquo.

Autor argentino traz o "Pequeno Príncipe" aos dias atuais

Reprodução
"O Pequeno Príncipe" foi escrito pelo aviador Antoine de Saint-Exupéry em 1943 enquanto ele residia nos Estados Unidos

Ao longo do livro, o pequeno príncipe narra suas aventuras ao protagonista, que percebe como as pessoas deixam de dar valor às pequenas coisas da vida a medida que vão crescendo.  "O Pequeno Príncipe" traz uma mensagem universal de amor e fé, e um resgate interior. Com muita sutileza e sofisticação, o autor propõe o que todo filósofo almeja, que é conhecer a si mesmo. A cada encontro do pequeno príncipe com um adulto em sua viagem pelo universo, as situações representam as características que os seres humanos enfrentam durante a vida, como a vergonha, a vaidade, a arrogâncoa e materialismo.

+ "A literatura infantil só vale a pena quando é libertadora"

 Trata-se de um dos maiores clássicos da literatura, que agrada o público de todas as idades. Cheio de sentido e muitos significados, "O Pequeno Príncipe" revela o que é realmente importante na vida. São diversas reflexões que são verdadeiras lições de vida. Um delas é que durante o processo de evolução do homem, as preocupações e responsabilidades fazem com que deixemos de ser crianças e nos tornamos adultos, apagando de certa forma nossas primeiras lembranças. 

Listamos dez lindas lições de vida de "O Pequeno Príncipe":

1 - Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas

Em um relacionamento afetivo, as pessoas cativam as outras e isso requer responsabilidade. Ao cativar a Rosa, o Pequeno Príncipe se tornou responsável por ela e todos os seus desejos. 

2 - As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes

Muros e pontes são símbolos de atitudes na interação social. Os muros separam e as pontes conectam as pessoas. Portanto, o solitário se afasta dos outros por não construir pontes e sim muros. 

3 - A gente corre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar

Nem sempre é fácil se conectar com o outro. Muitas vezes temos medo de sofrer. Mas vale a pena arrisar. A felicidade de uma amizade ou amor compensa qualquer insegurança.

4 - É bem mais difícil julgar a si mesmo que julgar os outros

Criticar o o outro é bem mais fácil do que olhar para dentro de si. Muitas vezes critcamos no outro o que não enxergamos dentro de nós. Entãoo, em vez de apontar o dedo para as pessoas, reflita sobre seu comportamento e tente ser alguém melhor. 

5 - Todas as pessoas grandes foram um dia crianças – mas poucas se lembram disso

Conecte-se com sua criança interior e não leve a vida tão a sério. De vez em quando, brinque e esqueça dos problemas. Mas nunca dos seus sonhos de criança!

6 - É preciso exigir de cada um o que cada um pode dar

Quando for dar algo a alguém, faça-o de coração. Sem esperar nada em toca. Também não ofereça nada que não lhe pertence. Amor, carinho, reconhecimento e perdão só têm valor se vierem sem cobranças.

7 - Quando a gente anda sempre em frente, não pode ir muito longe...

É preciso sair da zona de conforto. Só assim alcançaremos nossas maiores conquistas. Às vezes, é preciso recomeçar, até para perceber quanta coisa valiosa perdemos no caminho. 

8 - É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas

Para crescermos, a caminhada é longa, cheia de frustrações e angústias.  Mas é preciso enfrentar todas elas para desfrutar das belezas da vida, como as borboletas. 

9 - É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou

Não se pode generaliza r e julgar um pessoa por algo que aconteceu no passado.  Isso vale também para a discriminação. Não é porque uma pessoa foi ofendida por alguém de determinada classe social, gênero, raça, que todo mundo é igual.

10 - Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos

Conclui-se que o verdadeiro valor de alguma coisa ou de alguém não pode ser visto de maneira superficial, e sim com o coração. A lição é treinar o olhar para não discriminar nem julgar ninguém.