Tamanho do texto

Em cartaz até o dia 29 de junho na capital paulista, evento tem como uma de suas principais atrações debates com diretores de filmes que compõem a programação

Em cartaz até a próxima quarta-feira (29), a 5ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental mobiliza salas de cinema, centros culturais, CEUS e fábricas de cultura em São Paulo com uma programação com mais de 100 filmes, além de debates e discussões. Tudo gratuito. Depois de São Paulo, a mostra seguirá itinerante pelo interior.

Cena do filem
Divulgação
Cena do filem "Ninguém Nasce Sabendo", um dos destaques da 5ª Mostra Ecofalante

No último dia do evento haverá uma homenagem ao patrono do ambientalismo brasileiro. Paulo Nogueira-Neto estará presente na cerimônia, marcada para as 20h, no Cine Caixa Belas Artes.

Após a homenagem, será realizada a cerimônia de premiação da Competição Latino-Americana da 5ª Mostra Ecofalante. Ao todo 22 filmes concorrem ao prêmio de melhor filme – longa e curta – escolhido pelo júri e pelo público. A Competição recebeu inscrições de 225 filmes de 13 diferentes países, dos quais foram selecionados os 22 exibidos pela Mostra.

O júri da Competição deste ano é composto pelo cineasta Aurélio Michiles, ela animadora sociocultural do Sesc Solange Alboreda e por Maria Elisabeth de Sá Freire, Diretora Adjunta do Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

Antes do encerramento, porém, a mostra segue com uma programação intensa, que pode ser conferida no site da mostra (www.ecofalante.org.br/mostra). Nesta sexta-feira (24), a biblioteca Mário de Andrade será palco da exibição do filme “Sete Pecados de uma Obra Amazônica” às 17h. Após a exibição do longa, haverá um bate-papo com os diretores Caio Cavechini e Carlos Juliano Barros .

Cena do filme
Divulgação
Cena do filme "Índios no Poder"

O filme revela os bastidores da construção de Jirau, uma das maiores usinas hidrelétricas do Brasil. A obra custou R$ 15 bilhões e consumiu mais de dois milhões de metros cúbicos de concreto para barrar o rio Madeira, em Rondônia. Um empreendimento que transformou radicalmente a vila de Jaci, a 90 km de Porto Velho. Durante quatro anos a equipe do filme visitou essa remota região do Brasil, coletando histórias de conflito, solidão, pressão, medo e corações partidos.

Todo ano, a Mostra Ecofalante seleciona os melhores filmes nacionais e internacionais que tratam das questões contemporâneas do mundo, e provocam reflexão sobre a relação do ser humano com o meio ambiente. Desde sua primeira edição, em 2012, exibiu 241 filmes para mais de 86 mil pessoas.