Tamanho do texto

O escritor de 80 anos venceu o prêmio considerado um dos maiores reconhecimentos da literatura em língua portuguesa

Foi anunciado na segunda-feira (30) o vencedor do Prêmio Camões de 2016 e o prestigiado foi o escritor brasileiro Raduan Nassar , de 80 anos.

Raduan Nassar é o 12º brasileiro a vencer o Prêmio Camões
Divulgação
Raduan Nassar é o 12º brasileiro a vencer o Prêmio Camões

O anúncio do prêmio foi feito em Lisboa por Miguel Honrado , secretário de Estado da Cultura de Portugal, e Nassar vai receber 100 mil euros, que equivale a R$ 398,8 mil. O júri destacou "a extraordinária qualidade da sua linguagem e da força poética da sua prosa" ao anunciar o prêmio.

 + Helenas de Manoel Carlos e Cigano Igor vão a lançamento de livro no "Tá no Ar"

O autor publicou apenas três obras: "Lavoura arcaica" (1975), "Um copo de cólera" (1978) e "Menina a caminho e outros textos" (1997), um volume de contos. Ele também tem dois textos inéditos em português: "A corrente do esforço humano", um ensaio lançado na França em 1987, e "Le Vieux" (ou "O velho"), um conto publicado na França em 1998.

Raduan Nassar abandonou a literatura nos anos 80 e se tornou fazendeiro. Algum tempo depois, doou sua propriedade à UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e sua última aparição considerável foi em março, em um evento no Palácio do Planalto, onde discursou contra o impeachment de Dilma Rousseff .

+ Famosos fazem depoimentos contra o impeachment e a favor da presidente Dilma

Na edição de 2016 do Camões, o júri foi formado por Paula Morão , professora da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa; Pedro Mexia , escritor português; Flora Sussekind , escritora e professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Sérgio Alcides do Amaral , escritor e professor da Universidade Federal de Minas Gerais; Lourenço do Rosário , professor universitário e Reitor da Universidade Politécnica de Maputo, em Moçambique; e Inocência Mata , professora universitária da Faculdade de Letras de Lisboa e da Universidade de Macau, de São Tomé e Príncipe.

O anúncio de vencedores acontece alternadamente em Portugal e no Brasil. Pelo regulamento, o Prêmio Camôes reconhece "um autor de língua portuguesa que tenha contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum".

+ “O Escaravelho do Diabo” atualiza clássico da literatura infanto-juvenil

Até este ano, Portugal e Brasil estavam empatados em 11 vencedores cada. Raduan Nassar foi o 12º brasileiro a levar o prêmio. Confira a lista de vencedores anteriores:

1989 – Miguel Torga (Portugal)
1990 – Hélia Correia (Brasil)
1991 – José Craveirinha (Moçambique)
1992 – Vergílio Ferreira (Portugal)
1993 – Rachel de Queiroz (Brasil)
1994 – Jorge Amado (Brasil)
1995 – José Saramago (Portugal)
1996 – Eduardo Lourenço (Portugal)
1997 – Pepetela (Angola)
1998 – Antonio Cândido (Brasil)
1999 – Sophia de Mello Breyner Andresen (Portugal)
2000 – Autran Dourado (Brasil)
2001 – Eugénio de Andrade (Portugal)
2002 – Maria Velho da Costa (Portugal)
2003 – Rubem Fonseca (Brasil)
2004 – Agustina Bessa-Luís (Portugal)
2005 – Lygia Fagundes Telles (Brasil)
2006 – Luandino Vieira (Angola); recusou o prêmio
2007 – António Lobo Antunes (Portugal)
2008 – João Ubaldo Ribeiro (Brasil)
2009 – Arménio Vieira (Cabo Verde)
2010 – Ferreira Gullar (Brasil)
2011 – Manuel António Pina (Portugal)
2012 – Dalton Trevisan (Brasil)
2013 – Mia Couto (Moçambique)
2014 – Alberto da Costa e Silva (Brasil)
2015 – Hélia Correia (Portugal)
2016 – Raduan Nassar (Brasil)