Tamanho do texto

Paul McCartney contou à BBC que ficou deprimido e pensou em desistir da música depois do fim dos Beatles

BBC

"Foi difícil descobrir o que fazer depois dos Beatles. Como você continua depois disso?", disse McCartney à BBC.

Paul McCartney
MPL COMMUNICATIONS LTD L FOTO: CHARLIE GRAY
Paul McCartney


"Eu fiquei deprimido. Você ficaria. Você está se separando de seus amigos de uma vida inteira. Então eu comecei a beber."

Os Beatles se separaram oficialmente em 1970 com o lançamento do álbum Let It Be. Mas a banda começou a ter problemas um ano antes quando escolheu Allen Klein como empresário, contra a vontade de McCartney.

Apesar de Klein ter ajudado a reestruturar o selo da banda, a Apple, que passava por problemas financeiros, ele também pegou uma grande fatia dos lucros e deu a sua própria empresa os direitos de lançamento dos discos dos Beatles nos Estados Unidos.

Além disso ele irritou McCartney ao contratar o produtor Phil Spector que adicionou corais, orquestra e uma outra bateria ao álbum Let It Be. Klein também tentou fazer com que a EMI atrasasse o lançamento do primeiro disco solo de McCartney.

Fim amargo
Para conseguir se livrar da influência de Klein, McCartney processou os outros três beatles e os problemas legais entre ele e o resto da banda determinaram não apenas o fim da banda mas também um rompimento na relação com John Lennon.

"O lance dos negócios nos separou", disse McCartney, acrescentando que as "reuniões pesadas" o deixaram frustrado.

Com toda a briga com os amigos e os aspectos legais da separação da banda e dos negócios, ele já não sabia mais "se ainda iria continuar com a música".

Naquele momento McCartney decidiu se mudar para a Escócia, em parte para não ficar disponível para as reuniões de trabalho, e começou a beber.

"Eu estava muito doente. Foi Linda (McCartney, então esposa de Paul) que disse 'você tem que tomar jeito'... e isso levou (à criação do) Wings."

"Eu gostava da ideia de uma banda. Queria voltar ao começo."

No entanto ele admitiu que a nova banda tinha problemas.

"Éramos terríveis. Não éramos um bom grupo. As pessoas falavam 'Linda não sabe tocar teclado' e era verdade."

"Mas John não sabia tocar guitarra quando começamos (os Beatles)".

Lennon e Kanye
McCartney voltou a falar de John Lennon e sobre como a relação dos dois melhorou algum tempo antes de John ser assassinado, em 1980.

"Eu ligava de vez em quando para John. Nós só conversávamos sobre as crianças e sobre fazer pão", disse.

A entrevista de Paul McCartney ocorreu no famoso Estúdio 3 da BBC, no bairro londrino de Maida Vale, onde os Beatles gravaram várias sessões de rádio na década de 1960.

Na plateia, dentro do estúdio, estavam nomes como Brad Pitt, Paul Weller, Martin Freeman, Noel Gallagher e Simon Pegg, além de um público de cem pessoas. Muitos deles fizeram perguntas para McCartney.

O ex-beatle não falou apenas do fim da banda. Ele também conversou sobre algumas músicas de sua carreira solo incluindo Maybe I'm Amazed, Coming Up eDance Tonight, Band on the Run e um dos grandes sucessos dos Beatles, Sgt Pepper'sLonely Hearts Club Band.

A conversa também girou em torno de colaborações mais recentes, como a que ele fez com Kanye West para a música FourFiveSeconds, na qual a cantora Rihana também participa, e disse que adora o americano.

"Nunca parecia que estávamos escrevendo uma música. Muito do que fizemos foi apenas contar histórias um para o outro."

"As pessoas falam que ele é excêntrico... com o que temos que concordar. Ele é um monstro. Um cara louco que cria coisas incríveis."